"Hoje vemos muitos jovens internados, que desenvolvem casos graves"

“Hoje vemos muitos jovens internados, que desenvolvem casos graves”
Pixabay

A pneumologista Margareth Dalcolmo, professora e pesquisadora da Fiocruz, disse à BBC Brasil não ter dúvida de que “teremos o mais triste março de nossas vidas”.

“Isso é resultado do Carnaval e do descompasso entre o que nós, cientistas, dizemos, e o que as autoridades afirmam. Nos últimos dias, ouvimos que não é pra usar máscaras. Não há dúvidas, está demonstrado que a máscara é uma barreira mecânica que protege quem usa e todo mundo ao redor. Todos esses fatores, somados ao cansaço de uma pandemia tão longa, geram um comportamento que tem se mostrado desastroso.”

Ela acrescentou que há uma pressão enorme sobre o sistema de saúde e alertou para o fato de jovens estarem desenvolvendo casos graves da doença.

“A Covid-19 se rejuvenesce no Brasil. Hoje vemos muitos jovens internados, que desenvolvem casos graves. Esses indivíduos têm uma força de transmissão enorme, porque eles se aglomeram, cantam, falam alto e repetem todos aqueles comportamentos que sabemos serem decisivos para transmitir uma doença viral respiratória.”

Leia mais: Assine a Crusoé e apoie a o jornalismo independente.
Mais notícias
TOPO