Homens, negros e jovens também são os que mais matam

Telegram

No domingo passado, O Antagonista destacou um consenso entre especialistas ouvidos pelo G1: “o perfil de quem mata é parecido com o perfil de quem morre”.

Neste sábado, a Folha confirma a tese.

Nos 61.283 casos de mortes violentas ocorridas em 2016 no Brasil, a maioria das vítimas são homens (92%), negros (74,5%) e jovens (53% entre 15 e 29 anos), segundo o jornal.

“Traçar o perfil de quem mata no Brasil, por outro lado, é uma tarefa mais difícil, devido à ausência de dados oficiais e à falta de conclusão das investigações sobre a maior parte dos casos.

Alguns estudos, porém, oferecem pistas. Um dos mais reveladores é ‘Mensurando o Tempo do Processo de Homicídio Doloso em Cinco Capitais’ (2014), da pesquisadora da FGV Ludmila Mendonça Lopes Ribeiro, que identifica gargalos na Justiça criminal.

O trabalho analisa mortes ocorridas em 2013, com autoria identificada, em Belém, Belo Horizonte, Goiânia, Porto Alegre e Recife.

Os autores dos crimes tinham as mesmas características da maioria das vítimas: homens, negros e jovens.”

“O perfil de quem mata é parecido com o perfil de quem morre”

Comentários

  • Leander -

    Se apenas 8% dos homicídios são solucionados como pode haver uma estatística confiável sobre quem mais mata?

  • Ubirajara -

    Alem do que mata também ser negro e jovem, ha que se indagar a questão sócio-econômica. Seria importante uma análise mais acurada comparar jovens, negros com jovens ditos brancos porém como mesmo perfil sócio-econômico. Ai saberíamos se esta-se matando mais por ser pobre ou negro ou ambos, sempre comparativamente aos jovens brancos e pobres.

  • paulo -

    Finalmente começam a aperecer sinais de racionalidade nessas estatísticas. Nada disso tem a ver c "peconceito ou discriminação racial". A maioria dos criminosos é composta p negros e mestiços simplesmente pq eles correspondem à quase totalidade das camadas mais pobres da população. Por serem menos educados, pior remunerados, mais desempregados, mais desesperados são também mais sujeitos à violência e a serem cooptados pelo crime em geral - seja ele o da grande organização (CV etc) ou o dos pequenos golpista, oportunistas. Td esse problema decorre da escravidão colonial (q só foi possível pelo apoio de grande número de poderosos reis e comerciantes africanos) e só será solucionado com um choque eficiente de educação de qualidade e de inteligência. Isso sim é uma discussão importane.

Ler 137 comentários