“Ideologias se interessam pelas ideias, não pelas pessoas”

Fernando Gabeira acha benéfico que jovens médicos brasileiros tenham a chance, agora, de conhecer os rincões brasileiros. Ele está certo.

Leia um trecho da sua coluna em O Globo:

“A ida dos médicos brasileiros teria o mesmo valor pedagógico que a carreira oferece aos militares: percorrer diferentes pontos do país, sentir a diversidade, acreditar mais ainda no potencial do Brasil.

Não há contraindicação ideológica. Ouso dizer mesmo para uma juventude de esquerda dos grandes centros: o choque cultural seria benéfico. Certamente, sairia mais realista.

Meu primeiro trabalho na TV, creio em 2014, foi sobre uma cidade do Maranhão chamada Buriti Bravo. Já era uma aproximação com o Programa Mais Médicos. Uma visita às cidades mais desamparadas, no Maranhão e no Amapá.

Semana passada, procurei algumas pessoas como o escritor Antonio Lino, que fez uma dezena de viagens para escrever sobre o Mais Médicos. E também o sanitarista Hermano Castro, da Fiocruz.

Minhas primeiras conclusões: o programa é essencial para as cidades cobertas; ele pode ser feito majoritariamente por brasileiros, o que não significa que alguns estrangeiros não possam participar, dentro das regras do jogo. Constatei também que o gargalo é a formação desse tipo de médico. Isto estava previsto no programa de Dilma, mas não foi bem desenvolvido.

É preciso ser realista. Apesar dos salários, ainda é muito difícil fixar um jovem médico no interior. A realidade me leva de novo ao mundo das ideias.

A única maneira de atenuar realmente o problema é uma valorização simbólica desse tipo de trabalho. Transmitir um pouco, por exemplo, a chama que ilumina um grupo como o Médicos Sem Fronteiras, que leva ajuda a pessoas em grandes dificuldades. No caso, o governo comprar essa ideia talvez não ajude tanto quanto se fosse aceita pelo mundo cultural. Não proponho heróis positivos, são pessoas de carne e osso que merecem um reconhecimento maior.”

E mais:

“Tanto os cubanos quanto a esquerda encaram esse trabalho como o produto de uma visão socialista, e desafiamos a verem na medicina um mercado, e não adotarem suas teses.

Esquecem que a exportação de serviços médicos é um importante item no comércio exterior cubano. É um negócio de Estado. Não só o Médicos Sem Fronteiras, mas inúmeras organizações humanitárias no mundo demonstram que essa presença ao lado dos mais fracos não é, unicamente, uma consequência da visão socialista.”

E ainda:

“Para completar a semana, ouvi uma conferência do ministro alemão Cristoph Bundscherer num painel sobre indústria 4.0. Paradoxalmente, ele falava de um futuro tecnológico com diagnósticos à distância, portanto, com menos médicos.

Se combinarmos a formação dos novos médicos com uma abertura para o mundo tecnológico, é possível atenuar esse grande problema brasileiro.

No momento, temos um pepino. No futuro, talvez nos lembremos da passagem dos cubanos apenas como um doloroso aprendizado. É raro um contrato ser rompido assim, numa área tão sensível, sem que tenhamos salvaguardas. Isso faz parte do legado. Ideologias se interessam pelas ideias, não pelas pessoas.”

 

A mirabolante farsa petista em torno do Mais Médicos ruiu. LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Muito bom! Sugiro apenas divulgar, priorizar o programa federal “Projeto Rondon”, ainda em vigor, que desde 1968 faz exatamente isso que o entrevistado sonha, em todas as áreas do ensino…

Ler mais 135 comentários
  1. Muito bom! Sugiro apenas divulgar, priorizar o programa federal “Projeto Rondon”, ainda em vigor, que desde 1968 faz exatamente isso que o entrevistado sonha, em todas as áreas do ensino…

  2. Gabeira em 1988 fui para uma cidade interior de Minas, hoje Novo Oriente de Minas como parte do programa curricular da FM da UFMG. Ficamos 3 meses na cidade e até hoje tenho amigos lá. Precisamos .

  3. Gabeira, assim vou acabar ficando seu fã. Porque a esquerda brasileira e seus “intelecdementes” , não modernizam suas visões do que é de fato social e necessário e fazer bem feito o que é prec

    1. Muito bonito no papel. Quero ver é os médicos ficarem nestes fins de mundo. Onde ha malária, leishmaniose, tifo, tuberculose, esquistossomose, hanseníase, e não ha asfalto, internet, baladas, sho

    2. A comparação que ele fez, foi mostrando que médicos sem fronteira e o mais médico são completamente diferentes, já que um não é patrocinado e nem leva a pecha de socialismo.

  4. O brasileiro acordou e, estamos ocupando os espaços que sempre foram nossos, mas que uma ruidosa e organizada máquina ideológica, diga se de passagem pequena nos aterrorizava com mentiras, CANALHAS

    1. Concordo com Meu PartidoÉo Brasil. Quanto ao Gweraldo: àquela época não havia tanto desemprego como agora. Então os médicos brasileiros não se inscreveram. Agora, estão é implorando por um em

    2. Se fosse assim, porque milhares deles foram dispensados pelas prefeituras em todo o território brasileiro, pra que recebessem o mais médicos ? Por que agora mais de 12 mil inscreveram ?

  5. Esse cara é um craque, mas também pisa na bola. Dizer que a diarréia sapiens “previu” algo de útil nesse programa! Essa vigarista só obedecia, e mal, ordens do cachaça e sua gang.

  6. Gabeira está propondo fazer do limão uma lImonada. Certo, só pisou na bola quando disse..”isto estava previsto no programa da Dilma” . Não, Gabeira, no caso, a idéia(+ médicos) era só pretext

    1. Procure se informar sobre médico sem fronteira, vc não paga nada, pois eles vivem de doações voluntárias. Vá trabalhar na África e em países em guerra, de graça e depois comente então.

    1. Cara, mas vc é burro, quem paga imposto pra sustentar médicos sem fronteira ? Vc nem sabe o que é isso babaca. Vivem de doação voluntária, não de impostos, cada idiota como vc é que fode com a

  7. Ele, esse comunista envernizado de gente do bem, sabe que a maioria dos médicos que estão indo para os rincões, são médicos formados e ideologizados pela esquerda, lá confirmarão seu ódio pelo

  8. A realidade deu lugar a utopia discursiva e ideológica. Parece um novo chip implantado nessa galera universitária, que prefere viver no mundo da fantasia à encara a dureza da vida real.

  9. Sim, mas o cerne de da relação espúria e criminosa deve ser lembrado: a geração de recursos financeiros para o PT, através do retorno, via Cuba, de parte do que foi “pago”!!! Um bilhão, não?

  10. O Gabeira é o exemplo de um homem com auto-crítica construtiva.Ideal,se todos fossemos assim.Principalmente os Socialistas(Comunistas,Nazistas/Faschistas-Socialismo Nacionalista,Bolivaristas,etc).

  11. O Gabeira é o exemplo de um homem com auto-crítica construtiva.Ideal,se todos fossemos assim.Principalmente os Socialistas(Comunistas,Nazistas/Faschistas-Socialismo Nacionalista,Bolivaristas,etc).

  12. Chama-se “Vivência Nacional”,conta pontos para a promoção.Todos os estudantes de saúde, dispensados do Serviço Militar,enquanto cursam,na conclusão,voltariam e serviria por dois anos.Uma resid

    1. José, você não sabe e nem conhece o serviço prestado pelos “Médicos Sem Fronteiras”!!! Por isso, fique calado, pois, calado você é um intectual, de boca aberta o odor chega ultrapassar fronte

    2. Desculpe, Marcos, mas você não entendeu o que leu. Releia. Em nenhum momento, Gabeira comparou o Mais Médicos com o Médicos sem Fronteiras.

  13. Médicos não sabem mais diagnosticar. Quando tentam, erram! Ou então é “virose”! Laboratório diagnostica. Melhor mesmo obter diagnóstico com cruzamento de dados em programa digital!

  14. Como Gabeira citou a cidade de Buriti Bravo MA, pergunto: O que fez Sarney, todo este tempo ?!? Pq nunca ninguém cobrou destes políticos nordestinos resultados ?!? Onde estava Gabeira ?!?

  15. Gabeira mistura um pensamento crítico em favor de Bolsonaro, mas também aproveita e tenta mascarar a finalidade do mais médicos e a responsabilidade de Dilma. Ótima dialética mas não cola Gabei

    1. Se bem concebido e implantado, uma reedição do projeto Rondon poderia ser muito útil no combate à hegemonia cultural esquerdista nas escolas e faculdades!!!

    2. Uma reedição do projeto Rondon adaptado aos tempos atuais seria uma ótima forma dos jovens em geral conhecerem e contribuírem para o Brasil real.

    1. Todos os políticos do PT deveriam ser presos, de preferência em Alcatraz. Estes desgraças só atrasam o Brasil. PT, vai pro inferno!

  16. Ex-gay ou/e ex-esquerdista?!.. Sei não!.. Mas o Gabeira, talvez pelo amadurecimento que vem com a idade, tem mostrado uma sensatez surpreendente para um esquerdista terrorista. A TV lhe fez bem.

  17. O MAÇOM GABEIRA ASSUME q sua ideologia maçonica nao está nem aí p pessoas, afinal é sua ideologia q prega a defesa e enriquecimento d sua religião a qualquer custo, seja de vidas ou futuro desta

  18. No Exército existe o Batalhão de Infantaria de Selva, primordial para a defesa da Amazônia. Seus integrantes lá estão por vocação e patriotismo. Um exemplo para o programa de médicos.

  19. Putz, Gabeira…o médicos sem fronteira é um projeto globalista entupido de dinheiro da esquerda que finge de boazinha. Tem de fazer plano de carreira pros médicos. Tá cheio de médico desempregad

  20. Lúcido, realmente lúcido. Realmente teria sido mais honesto se, como exemplo, Dilma tivesse feito o mais médico com o Médicos Sem Fronteiras. Realmente ideologia não pensa nas pessoas.

  21. Vocês precisam conhecer o outro interior do Brasil, aquele que não depende de governo, nem dos grandes centros: o interior do Paraná, MS, MT, GO, TO, RO, AM, PA, onde construímos um outro Brasil.

  22. “presença ao lado dos + fracos não é UNICAMENTE consequência da visão socialista”. Errado Gabeira: Presença ao lado dos + fracos não é DE FORMA ALGUMA consequência da visão socialista!

    1. É o exato oposto, Gabeira: socialismo tem NOJO do pobre (o usa só pra chegar ao poder) e tem sido o fator que MAIS aprofunda a pobreza e a miséria daqueles que diz defender. FATOS HISTÓRICOS!

  23. É preciso acabar com milhares de povoações miseráveis pelo interior do Brasil e criar pequenas e bem estruturadas cidades no âmbito de uma reforma política que acaba com a maioria dos município

  24. A telemedicina seria sim um solução para as pequenas cidades. A consulta é acompanhada um médico ao lado do paciente, enquanto um especialista, que fica em grandes centros, conduz a consulta e o e

    1. Se com os médicos presentes já é um lixo o sistema hospitalar, imagina a mer.da que seria à distância, com médicos picaretas colocados por gente da Nova Ordem Mundial?

    1. Quando eu era esquerdista, gostava do Gabeira terrorista. Já faz tempo que sou direitista e amo cada vez mais o Gabeira atual.

  25. Os cubanos foram retirados a toque de caixa porque muito provavelmente vários deles sequer eram da área de saúde, e estavam envolvidos em crimes e subversão – verifiquem as estatísticas de crimes

    1. Eu atendia em favelas, mas quando uma médica quase foi sequestrada, tendo perdido carro e bolsa sob uma arma na cabeça, e a polícia nada pôde fazrr, desisti.

    2. Por que esses médicos vagabundos não vão medicar as pessoas aqui perto, nas favelas por exemplo? Aí não né? Não tem turismo…

    3. Turismo sim, onde esses médicos vão encontrar estrutura para atender na África? Tem que ter hospital, equipamento, material, nada disso tem. Onde tem não precisa. Esses vagabundos vão fazer turis

    4. “…turismo pelo mundo”” .. pelo mundo miserável da áfrica, pelos mundos arrasados pelas guerras ? pelamordideus cara, MSF não atendem na quinta av. em NY e nem aos pés da torre Eiffel. Se lig

  26. A esquerda sempre foi burguesa. Não existe esquerdista pobre, que lida com a pobreza. A pobreza só serve para fazer trabalhos acadêmicos e mais nada. A esquerda não quer conviver com ela.

  27. Se fosse pelas pessoas eles teriam saído sim, mas teriam dado um prazo de transição de 6 meses a um ano, como é pelas ideias socialistas largaram o lápis no meio da aula.Pessoas, ah um mero deta

  28. Acordemos.A esquerda senil ou jovem querem estar em tudo pra tirar sua casquinha.Seja ideologicamente ou propina.Entregar um item de Segurança nacional nas mãos de Cuba é crime,meu Sr.

  29. A atividade médica tem duas faces: a humana e a técnica. No “Mais Médicos” vemos como as ideologias se aproveitam da necessidade de atenção humanizada. Mas, na doença, a técnica deve vir pri

  30. Acho que o erro principal desse artigo, em que pese o Gabeira ser ponderado, é o fato de que grande parte dos mercenários cubanos NÃO ESTAVAM nos rincões. Aqui em São Paulo havia muitos pelo inte

  31. A narrativa dos médicos escravos cubanos e o pretenso caos berrado pela histeria esquerdista já faz parte do passado! 97% dos cubanos foram substituídos por brasileiros e PT saudações.