"Imagens são insuportáveis", diz CEO do Carrefour

“Imagens são insuportáveis”, diz CEO do Carrefour
Reprodução/Twitter/Alexandre Bompard

O CEO global do Grupo Carrefour, Alexandre Bompard, disse que são “insuficientes” as medidas adotadas até agora pela empresa no Brasil sobre o caso João Alberto.

A rede de hipermercados anunciou que rompeu o contrato com a empresa dos seguranças que o espancaram até a morte, ontem, em Porto Alegre.

“Medidas internas foram imediatamente tomadas pelo Grupo Carrefour Brasil, principalmente em relação à empresa de segurança contratada. Essas medidas são insuficientes. Meus valores e os valores do Carrefour não compactuam com racismo e violência. Espero que o Grupo Carrefour Brasil se comprometa, além das políticas já implantadas pela empresa”, afirmou, nas redes sociais.

“Peço, neste sentido, que seja realizada uma revisão completa das ações de treinamento dos colaboradores e de terceiros, no que diz respeito à segurança, respeito à diversidade e dos valores de respeito e repúdio à intolerância. Esta revisão será acompanhada de um plano de ação definido com o suporte de empresas externas para garantir a independência deste trabalho”, postou em seguida.

Após expressar “profundos sentimentos”, disse que as “imagens postadas nas redes sociais são insuportáveis” e que pediu à empresa no Brasil “total colaboração” com as autoridades.

Leia mais: A revista que fiscaliza TODOS os poderes e conta com os melhores colunistas do Brasil.
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 50 comentários
TOPO