Imbassahy: “Manobra de hoje é gravíssima”

Antonio Imbassahy emitiu uma nota sobre a abertura de créditos suplementares por Dilma Rousseff, no valor de 76,4 milhōes de reais, noticiada por O Antagonista. O dinheiro foi transferido da Segurança Pública e do IBGE para a propaganda da Presidência da República.

Eis a nota:

“Essa manobra é gravíssima. Além de deixar clara a intenção do Governo de continuar usando a comunicação institucional para realizar propaganda de uma presidente desenganada, levanta a suspeita sobre a verdadeira utilização desses recursos, uma vez que as investigações da Lava Jato indicaram que essa área foi uma das preferidas para os desvios do Governo. E mais: nesse grave momento nacional, com as diversas denúncias de compra de votos contra o impeachment, é necessária toda a atenção.”

“A insegurança atual é gritante! Atinge todas as classes e setores da sociedade e, mesmo assim, a presidente prefere investir na sua própria imagem no lugar de priorizar a segurança da população. E recorre à mesma prática pela qual foi condenada pelo TCU e que hoje é a base do pedido de impeachment contra ela: abertura de créditos sem autorização do Congresso.

Além disso, após sofrer reiteradas derrotas no TCU e no Congresso Nacional, em 2014 e 2015, justamente por abrir créditos suplementares por decretos sem autorização legislativa, a presidente Dilma delegou para o ministro do Planejamento, desde o ano passado, a competência de abertura destes créditos.

A presidente tenta se esquivar da culpa empurrando para seus comandados o ônus da assinatura de atos normativos que são de sua responsabilidade. Erra duas vezes: tentando se eximir das suas responsabilidades e retirando recursos de áreas sensíveis apenas para tentar resgatar sua imagem, mais que desgastada. Não é sem motivo que não reúna mais condições de comandar o país.”

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 1 comentários