Impeachment 100%

As empresas de consultoria tentam estimar a probabilidade de impeachment.

Para a Eurasia, está entre 65% e 75%.

Para a MB Associados, 70%.

Para a Tendências, 70%

E O Antagonista?

O Antagonista, desde 1 de janeiro de 2014, trabalha com o mesmo número: 100%.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 16 comentários
  1. Aguem disse após as eleições, este governo vai sangrar. Acertou. Quanto mais doido, quanto maior a mancha melhor para ficar registrado na história deste país que bandidos, folgados, sindicalistas irresponsáveis, assaltantes, terroristas, assassinos de inocentes não podem governar um país.

  2. Por favor, divulguem a verdadeira lição de moral que o Ministro Celso de Melo deu no senhor Lula da Silva. Depois disso, se fosse Lula dava um tiro na cabeça; ou me enfiava num buraco ou ia para alguma ilha deserta e nunca mais saía de lá.

  3. ….LULARÁPIO DA SILVA (parodiando o Triste Fim de Policarpo Quaresma). Se ferrou mané. Foi inventar de mexer com a LavaJato e com o Paraná. O Paraná agradece o fato de sua capital ter sido elevada – por você – a REPÚBLICA DE CURITIBA. Isto orgulha muito aos paranaenses. A República de Curitiba está a tua espera, o Japa já está pronto para te receber… KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! O BRASIL INTEIRO GARGALHA ÀS TUAS CUSTAS… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  4. PARA O PESSOAL ACOMPANHAR: MS 34069 – MANDADO DE SEGURANÇA (Eletrônico) [Ver peças eletrônicas] Origem: DF – DISTRITO FEDERAL Relator atual: MIN. GILMAR MENDES IMPTE.(S) LUÍS CARLOS CREMA ADV.(A/S) LUÍS CARLOS CREMA (OAB-DF 20287) IMPDO.(A/S) PRESIDENTE DA REPÚBLICA ADV.(A/S) ADVOGADO-GERAL DA UNIÃO

  5. Despacho Teori na ADPF: Em 17.3.2016: “[…] Considerada a relevância da questão constitucional suscitada, determino, nos termos do que prevê o art. 5º, § 2º, da Lei 9.882/99, sejam solicitadas as informações e manifestações prévias a serem prestadas pela Presidência da República, pelo Advogado-Geral da União e pelo Procurador-Geral da República, no prazo comum de 5 (cinco) dias. Decorrido o prazo, com ou sem as informações, venham os autos conclusos para exame da medida liminar requerida. Publique-se. Intime-se.”