Indicações políticas e familiares em nome do "aperfeiçoamento"

Telegram

O deputado José Carlos Araújo (PR-BA), que defendeu em comissão especial a abertura da brecha para indicações políticas, disse ao G1 que a Lei de Responsabilidade das Estatais trouxe “avanços institucionais de grande relevância para uniformizar procedimentos e melhorar a governança das empresas”.

“Porém, ela deve ser aperfeiçoada. Isso porque identificou-se que alguns dispositivos vigentes contêm critérios excessivamente restritivos para indicação e composição dos conselhos de administração e diretorias de empresas públicas, de sociedades de economia mista e suas subsidiárias. Tais restrições alcançam, com excessiva abrangência, as três esferas de governo – federal, estadual e municipal – comprometendo o preenchimento de cargos nessas empresas, o que não se apresenta razoável.”

Sobre a retirada do veto à indicação de familiares, o deputado alegou que já há uma súmula vinculante do STF que regulamenta as restrições à indicação de parentes e as vedações ao nepotismo.

Araújo ainda disse ter consciência de que o projeto que estava sendo discutido era específico sobre as agências reguladoras.

“Mas entendemos haver pertinência.”

Pertinente é impedir o Congresso de liberar o aparelhamento político e familiar das estatais.

Deputados abrem brecha para indicações políticas nas estatais

Comentários

  • CAFC -

    Onde podemos nos informar sobre quem está votando contra a responsabilidade fiscal e a favor ao nepotismo?

  • wanderlei -

    Baita sem vergonha o "nobre parlamentar". A restrição tem que ser ampla, indicação de político é mutreta na certa.

  • QUEREM -

    ACORDA POVO BRASILEIRO !!! AS SACANAGENS NÃO PARAM !! QUEREM TOMAR AS RIQUEZAS DO PAÍS E VOCÊ E SUA FAMÍLIA COMO SUBSERVIENTE........ CHEGA POMBAS !!! QUANDO É QUE VOCÊ VAI LEVAR A SÉRIO ISSO, HEIN ?

Ler 28 comentários