Indicado para PF no Rio é investigado por relações políticas

O MPF abriu procedimento para analisar possíveis irregularidades envolvendo o delegado Felício Laterça, indicado para superintendente da Polícia Federal no Rio.

Um relatório reservado, divulgado pela TV Globo e também obtido por O Antagonista, levantou suspeitas sobre um contrato de comodato da PF com a Prefeitura de Macaé para instalação da delegacia.

As suspeitas envolveriam a troca de favores, com a nomeação do irmão de Laterça, Rodolfo, para o gabinete do então deputado Farid Abraão – hoje prefeito de Nilópolis.

No mesmo documento, porém, o delegado responsável pela análise conclui pela ausência de crime.

Rodolfo, que foi carcereiro de Roberto Jefferson, passou pelo gabinete de Abraão e acaba de ser indicado por Pezão como subsecretário-adjunto de administração penitenciária do Rio, responsável por todos os presídios, inclusive o de Benfica, onde estão os presos da Lava Jato.

O Antagonista já fez alguns registros sobre as relações políticas do irmão de Laterça, e também de sua cunhada, nomeada para o gabinete de um dos conselheiros do TCE preso na Operação Quinto do Ouro.

Laterça e o prefeito de Macaé negam qualquer irregularidade.

Temas relacionados:

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Qualquer nome que apareça na mesma frase com “Sarney” é, sem sombra de dúvida, minimamente suspeito.
    O objetivo obscuro (mas nem tanto) foi alcançado: o PMDB é a Polícia Federal atualmente.

Ler mais 15 comentários
  1. Qualquer nome que apareça na mesma frase com “Sarney” é, sem sombra de dúvida, minimamente suspeito.
    O objetivo obscuro (mas nem tanto) foi alcançado: o PMDB é a Polícia Federal atualmente.

  2. .
    Eduardo Suplício – em 2005/6 -, esteve presente em cerimônia da associação dos delegados PC de SP.
    .
    O presiMente de tal associação foi a posteriori associado a atividades não muito legais.
    ..
    Banânia é assim mesmo. De onde se espera sem sai.
    .

  3. UM DELEGADO CUJOS FAMILIARES DIRETOS TEM ESTREITOS LAÇOS COM POLÍTICOS DE CONDUTA POUCO RECOMENDÁVEL NÃO DEVERIA PERMITIR-SE ESSE TIPO DE COISAS, E NEM A PF COLOCAR-SE EM SITUAÇÃO CONSTRANGEDORA POR QUALQUER DE SEUS MEMBROS.
    É MUITA COINCIDÊNCIA…

  4. O DataFalha faltando um dia para eleição apontava a vitória de Paulo Souto em 2014 na Bahia como Governador, resultado Rui Costa levou de lavada.
    DataFalha melhore aqui na Bahia e no Brasil.

  5. A promiscuidade sem existiu e vai continuar existindo. Alguém acha que não há vinculo entre contravenção e política?… Independente do parágrafo, a relação dos envolvidos é de total troca de favores.

  6. • “DEPOIS QUE EU JOGAR 66.666 BOMBAS ATÔMICAS nas 66.666 FAVELAS”
    ••••••••
    • “NÃO HAVERÁ NENHUM pô–liça no MEU GOVERNO”
    • “NÃO HAVERÁ NENHUM pô–liça no MEU GOVERNO”
    • “NÃO HAVERÁ NENHUM pô–liça no MEU GOVERNO”
    • “DEPOIS QUE EU JOGAR 66.666 BOMBAS ATÔMICAS nas 66.666 FAVELAS”
    ••••••••
    • “DEPOIS QUE EU JOGAR 66.666 BOMBAS ATÔMICAS nas 66.666 FAVELAS”
    ••••••••

  7. Ahhhhh! A frase “No mesmo documento, porém, o delegado responsável pela análise conclui pela ausência de crime.” foi, convenientemente relegada para o quarto parágrafo, certo, Antagonistas? É uma astuta forma de comprazer e controlar as reações de tolos, histéricos e analfabetos funcionais que já começam a armar berreiro a partir do meio do primeiro parágrafo, por incapacidade de ler e/ou de entender o que quer que seja…

  8. Aí povo fluminense o crime está por toda banda, os bandidos corruptos continuam agindo. O crime organizado é mais embaixo, é linha amarela, vermelha, Pão de Açúcar. Amanhã serão seus entes queridos. É hora de recusar esses políticos. E o IPTU do novo prefeito valeu a pena elegê-lo?