A indigestão de Márcio França e Alckmin

O prefeito de Mauá, Átila Jacomussi (PSB), e seu secretário João Gaspar, foram alvos da Operação Prato Feito, por suspeita de receberem propina em troca de contratos para fornecimento de merenda e uniformes.

Átila é um grande aliado de França, que chegou a cogitar a indicação do irmão Claudio França para integrar o gabinete do prefeito socialista.

Os dois estiveram juntos em abril no Palácio dos Bandeirantes, para discutir novos investimentos. Em sua campanha, Átila contou com o apoio de Geraldo Alckmin e do atual governador.

Resultado de imagem para "atila jacomussi" "márcio frança"

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 24 comentários
  1. O Antagonista esta forçando a barra na fabricação de matérias contra o Geraldo, isso só mostra que ele esta incomodando e esta no caminho certo, por isso que voto no Geraldo.

  2. Quando vejo esse tipo de perseguição percebo o quanto alguns portais não tem mais credibilidade nenhuma. Está claro que Alckmin está incomodando. Antagonista, apenas PARE! Alckmin é o mais preparado para assumir o Brasil.

  3. esse tipo de notícia pra mim só quer dizer uma coisa: tão querendo fazer de tudo pra acabar com a imagem de Alckmin… meu voto já tá fechado e definido nele: #EuVotoAlckmin.

  4. Átila é um bandido, assim como seu pai Admir que alguns anos atrás levou tiros no bumbum, algo muito suspeito na época e hoje, presidente da Câmara Municipal. Átila espalhou por toda a cidade faixas com a foto dele e do Márcio França, parabenizando o novo governador de São Paulo. Se aprofundarem as investigações não vai sobrar ninguém na prefeitura da cidade, além daqueles que não conseguiram reeleição. Aqui é uma cidade esquecida, abandonada que tem uma Braskem que foi beneficiada com uma obra colossal com dinheiro público pelo prefeito anterior Donizete que era do PT e agora está no PROS. Na divisa com Ribeirão Pires tem a CBC – Companhia Brasileira de Cartuchos. Orlando Silva se escondeu na cidade quando da denúncia dos gastos com cartões corporativos. Aqui não faltam bandidos no poder.

  5. A única empresa que jamais entrou em crise no Brasil é também a que mais cresce
    Chama-se
    BRASRATO S.A. É tão próspera que já conseguiu exportar as ratazanas para diversos países do mundo como EUA, Itália, Espanha, Portugal, etc.

  6. Estudei em escola pública estadual durante o Governo Militar. Como não era aluno carente, não recebia uniforme, merenda, material escolar ou livros. As famílias dos alunos que comprovassem carência recebiam o necessário. Não é tão ÓBVIO?
    Ouvi dezenas de vezes que EDUCAÇÃO se trazia de casa. Na escola estávamos para APRENDER.
    Havia professores fixos em todas as aulas, raramente substitutos.
    Hoje em tudo que os governos federal, estaduais e municipais se metem a fazer, alguém está roubando. EM TUDO.
    Eu me pergunto onde errei, por que as coisas pelo menos não continuaram assim, pois não houve melhora, apenas roubo em todas as direções possíveis e imagináveis…
    Difícil encontrar uma resposta…

  7. Esses partidos com nomes “trabalhista”, “trabalhadores”, “socialista”, “comunista”, “social”… precisam ser urgentemente extintos da nossa sociedade!
    São verdadeiras organizações criminosas com claríssimo intuito de saquear estatais, bancos públicos, ministérios, secretarias de governo, prefeituras, órgãos públicos…
    O que mais precisa ser mostrado? Já não bastam as evidências?

  8. Não dá mais. Acabou. PSDB morreu. Em SP, este traidor do governador socialista que quer ser candidato cuspindo no prato que comeu e deixando Dória na mão.