Inquérito direcionado

Deltan Dallagnol disse ao Jornal Nacional que Dias Toffoli não poderia ter escolhido Alexandre de Moraes como relator do inquérito sobre a Lava Jato:

“O inquérito, que como nós vimos, foi direcionado para a atuação de ministro específico sem livre distribuição, violando uma regra de juízo natural, uma regra segundo a qual juízes que atuam em processos devem ser escolhidos aleatoriamente, devem ser sorteados.

Em segundo lugar, houve uma atuação de ofício para se abrir essa investigação. Quando a regra no nosso sistema acusatório é que pedidos de investigação partam da polícia ou do Ministério Público. E não do Judiciário, que deve guardar uma posição de isenção.”

Lava Jato: bombardeio vem de todos os lados. AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 29 comentários
  1. Os ministros criaram a ditadura do STF. Para eles não importa a lei, o que importa é fazer o que eles acham necessário para coibir os procuradores, para proteger seus bandidos de estimação.

    1. A ORCRIM tem seus ‘exércitos’! O exército do Legislativo não conseguiu derrubar a Lava Jato graças à opinião pública! Então, entrou um campo o exército do Judiciário! STF faz parte da mil

    1. A que ponto chegamos… o cara vem defender o gilmarzinho? Tudo para justificar a prisão do luladrão… que devoção canina esta gente tem por este bandido…

    2. Compreende-se melhor como funciona a mente de um esquerdopata, quando ele passa a defender Gilmar Mendes que antes criticava.

  2. O cara prestou mais de um concurso para juiz e não passou, mas ainda sim esse não foi o motivo para o erro, afinal, o escrevente dele entende mais de direito que ele, qual teria sido então?

  3. Não poderíamos esperar nada diferente de um reprovado duas vezes em concurso para juiz, ex-advogado do PT, que foi auxiliar de José Dirceu. Não bastasse isso, se tornou amigão e parceiro de G. Me