Interesse político complica retorno de médicos peritos ao INSS

Interesse político complica retorno de médicos peritos ao INSS
Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A recusa dos médicos peritos em voltar a trabalhar nas agências do INSS, sob o argumento de que elas não contam com equipamentos de segurança contra a Covid-19, tem ingrediente político: o presidente da associação da categoria, Luiz Argolo, criticou a nomeação, pelo governo, de Filomena Bastos para a Subsecretaria da Perícia Médica Federal (SPMF).

Numa carta divulgada hoje, a Associação Nacional dos Médicos Peritos afirma que ela comandou a perícia durante governos do PT e atuava contra interesses da categoria.

O problema, na verdade, é que até julho a subsecretaria era chefiada por Karina Argolo, mulher do presidente da associação de peritos. Ela e 120 peritos deixaram cargos comissionados no governo em protesto contra a reabertura das agências do INSS.

Desde o início do ano passado, os médicos peritos são subordinados à SPMF, vinculada ao Ministério da Economia. Filomena Bastos foi nomeada para o cargo por Bruno Bianco, secretário da Previdência e, segundo a pasta, é servidora de carreira, sem filiação partidária e atua há 22 anos na perícia médica.

Enquanto os sindicalistas brigam com o governo, milhares de cidadãos ficam sem receber os seus benefícios.

Leia mais: Exclusivo: o 'inquérito do fim do mundo' foi usado para apurar secretamente se a Lava Jato tinha ministros do STF na mira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 23 comentários
TOPO