Interrupção de vacinação não é risco, é 'certeza', diz Gabbardo

Interrupção de vacinação não é risco, é certeza, diz Gabbardo
Foto: Reprodução, Facebook

João Gabbardo, coordenador do centro de contingência de combate à Covid-19 no governo de São Paulo e ex-secretário-executivo do Ministério da Saúde, acaba de dizer à CNN que a interrupção na vacinação devido à falta de insumos da China não é risco, é “certeza”.

Segundo Gabbardo, a remessa chinesa que deveria ter chegado no início de janeiro possibilitaria a produção de 12 milhões de doses da Coronavac.

Ele disse que foi feito um reagendamento e, agora, a expectativa é que a China envie os insumos no início de fevereiro.

O chefe do centro de contingência afirmou ainda que há no Brasil um estoque “parado aguardando autorização da Anvisa”.

Gabbardo alegou também que a Sinovac “pode ter ponderado se enviaria mais, sem certeza de que as vacinas seriam usadas”. E culpou o que chama de “desmoralização” de algumas autoridades.

Não citou Jair Bolsonaro –nem precisava.

Leia mais: Como se articulam advogados criminalistas e filhos de ministros de tribunais superiores alvos de investigações para blindar-se na Justiça.
Mais notícias
TOPO