Intervenção sigilosa

A decisão de intervir no Postalis foi tomada ontem à noite pelo presidente interino da Previc, Fábio Henrique de Souza Coelho. O processo nem sequer passou pela Procuradoria do órgão.

Ninguém sabe até agora exatamente o que fundamentou a decisão de Coelho, mas o interventor nomeado – Walter de Carvalho Parente – é conhecido da gestão do motoqueiro Carlos Gabas.

Um pouco de transparência ajudaria a dissipar qualquer suspeita sobre essa intervenção.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. VOLTA O “MOTOQUEIRO” DE IOLANDA……….
    MEXE E VIRA ,MUITAS VEZES CAÍMOS NAS MESMAS PESSOAS.
    “VIVEMOS UM CICLO VIRTUOSO” DE CORRUPÇÃO.
    GENERAL MOURÃO SOCORRO !!!!!!!!!

  2. Ler mais 17 comentários
    1. VOLTA O “MOTOQUEIRO” DE IOLANDA……….
      MEXE E VIRA ,MUITAS VEZES CAÍMOS NAS MESMAS PESSOAS.
      “VIVEMOS UM CICLO VIRTUOSO” DE CORRUPÇÃO.
      GENERAL MOURÃO SOCORRO !!!!!!!!!

    2. Mensagem que enviei hoje para uma pessoa: “”Espero que seja para o bem e sirva de exemplo para os demais. Mas, sempre dá para desconfiar – pode ser mais uma operação destinada a acobertar poliíticos e sindicalistas envolvidos.””

    3. As instituições brasileiras tem tantos bandidos que cada metro quadrado é preenchido por um sub grupo da ORCRIM. Ao invés de estarem apertados como sardinhas numa prisão, estão apertados, tão grande o seu número, nos milhares de metros quadrados dos prédios públicos do Brasil.

    4. Vai ver q os administradores petistas continuavam roubando ainda na carinha.Na hora q acabou o dinheiro,o fundo quebrou,dai pediram intervencao.E os carteiros q colocaram os caras la vao agora fazer outra greve exigindo q o governo cubra o rombo.

    5. A intervenção no PETROS possibilitou ao PT assumir toda a diretoria desse fundo, e causar toda espécia de falcatruas. O interventor foi o mesmo do POSTALIS, e tudo indica que a finalidade é qualquer uma, menos a de proteger o patrimônio do fundo.