ACESSE

Investigação cita advogado de Bolsonaro como divulgador de conspiração

Telegram

Frederick Wassef, advogado de Jair Bolsonaro, foi citado no relatório da segunda investigação que procura identificar possíveis mandantes ou patrocinadores do atentado contra o presidente durante a campanha presidencial, diz a Folha.

O delegado Rodrigo Morais narra o episódio em que Wassef, durante o programa Aqui na Band, relatou que uma testemunha teria dito que o PT está por trás do atentado e que Adélio Bispo foi pago para dar a facada no então candidato.

No documento, a PF afirma que sabe de quem o advogado estaria falando e afirma que já ouviu essa pessoa.

“Convém mencionar que Wassef, embora se apresente como advogado da vítima, não possui procuração, sendo que jamais esteve nesta PF para consultar as investigações, para indicar testemunhas ou para propor diligências, como se depreende da ausência de petições, certidões ou termos de vista em seu nome, sendo certo que a vítima possui outros advogados regularmente constituídos”, disse.

Em nota, Wassef afirmou que não foi à Band para dar “furo jornalístico”:

“Sou  advogado do Presidente Jair Bolsonaro desde  2014, como também  sou advogado do seu filho o Senador Flávio  Bolsonaro. Em setembro de 2019 , após várias  reuniões  entre mim e o Presidente Jair  Bolsonaro no  Palácio da Alvorada foram divulgadas na imprensa  matérias  com o titulo “a intensa  agenda entre o Presidente Bolsonaro e seu advogado Frederick Wassef ” .    Após tais materias,  o General  porta voz da Presidência da República  convocou uma coletiva de imprensa e anunciou  que a pauta tratada, entre outras era o caso Adelio Bispo e que o Presidente me acionou para atuar  no caso.  No dia 21 de Setembro o Presidente  assinou  minhas procurações.  Não fui a TV Bandeirantes  para dar furo jornalístico,  mas ao contrário, fui  convidado por eles a dar entrevista em nome do Presidente  e aceitei  pois me informaram que  outras  pessoas  seriam  também entrevistadas  dentre  elas um  delegado da   policia  federal  representando  a instituição,  que  infelizmente  não compareceu.   Não existem mentiras  ou nada fake no que afirmei. Ao contrario, fake e falsa é a afirmação que quem prendeu  Adélio  Bispo foi um agente da Policia Federal.  Quem prendeu Adélio  Bispo  foi  um  Policial Militar  que o algemou  e o levou  para um lugar seguro ate chegar o reforço da polícia  militar.  Este policial  é testemunha  presencial  de  que a  Adélio Bispo não estava sozinho e que conseguiu  se soltar da primeira pessoa que o prendeu  graças a  ajuda de seus comparsas que agrediram  fisicamente  esta pessoa  possibilitando desta  forma sua fuga ,  que terminou  frustrada  graças à atuação  do Policial que o prendeu  ato contínuo.”

 

Leia também: Crusoé: jornalismo de verdade não é para agradar aos poderosos

Comentários

  • Uirá -

    Quem MATOU Teori Zavascki?

  • Flavio -

    Já falei para os ANTAS da notícia fake para agradar os GADOS

  • JORGE -

    A prática mostra que não existe nem direita e nem esquerda de fato. Existe, sim o lado bom e o lado ruim. Ambos toleram minorias com reservas, gostam dos benefícios do capitalismo.Enfim.

Ler 123 comentários