Investigação confirma: Dilma furou a fila do INSS

Sindicância concluída pelo governo confirma que Dilma Rousseff furou a fila do INSS, publica o site da Veja. A  história da fura-fila foi revelada pela Época no ano passado.

Um dia depois da aprovação do impeachment no Senado (em 31 de agosto de 2016), o ex-ministro Carlos Gabas e uma secretária de Dilma entraram, pelos fundos, numa agência da Previdência em Brasília.

Em minutos, o processo de aposentadoria da ex-presidente foi aberto no sistema e concluído sigilosamente. Brasileiros comuns esperam pelo menos 90 dias para obter o benefício.

Com a furada de fila, Dilma se aposentou com o salário máximo, de 5 189 reais.

Gabas, hoje cedido ao gabinete de Lindbergh Farias, foi punido com suspensão do serviço público por dez dias. Uma servidora foi advertida.

Quanto à ex-presidente, a sindicância recomendou apenas que ela devolva um mês de salário que teria sido pago irregularmente pelo INSS –6 188 reais.

Bolsonaro conseguirá 'despetizar' a máquina pública? SAIBA MAIS AQUI
Mais notícias
TOPO