Investigação sobre pagamentos da Oi a Lulinha dormita no MPF

Investigação sobre pagamentos da Oi a Lulinha dormita no MPF

A investigação sobre os pagamentos milionários da Oi para empresas ligadas a Fábio Luis Lula da Silva, o Lulinha, está parada desde abril, diz a Crusoé.

Batizada de Mapa da Mina, a operação da PF foi deflagrada em dezembro de 2019. Em março deste ano, o TRF-4 tirou o caso da força-tarefa de Curitiba e o enviou para São Paulo.

Em abril, a 10ª Vara Criminal em São Paulo recebeu a documentação sobre a investigação e, em maio, o Ministério Público Federal teve acesso aos autos. Desde então, o material repousa numa gaveta da força-tarefa do MPF.

“A questão é que o MPF nem sequer enviou para a PF a investigação, sem a qual não é possível cumprir qualquer diligência.”

Leia aqui a íntegra da nota.

Leia mais: Combo Crusoé e O Antagonista+: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 99 comentários
TOPO