Irmã de Jucá fará a ponte entre o STJ e o Congresso

Helga Jucá, irmã de Romero Jucá e nomeada hoje assessora-chefe de Assuntos Parlamentares do STJ — como O Antagonista revelou aqui –, terá um salário mensal de R$ 11.382,88.

Ela será a responsável por fazer a ponte entre o tribunal e o Congresso Nacional.

A Assessoria de Assuntos Parlamentares da corte tem como principal objetivo, segundo o site do STJ, “prestar assessoramento à Presidência em assuntos relativos aos órgãos do Poder Legislativo” e, dessa forma:

“I – manter intercâmbio com outros órgãos do Poder Judiciário e com o Congresso Nacional;

II – acompanhar a tramitação de projetos de lei no Congresso Nacional, bem como o andamento de proposições, processos e demais assuntos de interesse do Tribunal junto aos órgãos do Poder Legislativo, preparando relatório circunstanciado;

III – manter atualizada, para consultas e informações, descrição resumida das matérias legislativas de interesse do Tribunal em tramitação do Congresso Nacional;

IV – manter contato e fornecer subsídios aos parlamentares, visando ao intercâmbio permanente de informações necessárias a uma ação coordenada entre o Poder Judiciário e o Poder Legislativo, na tramitação de assuntos de interesse do Tribunal;

V – analisar pronunciamentos e debates dos parlamentares que versem sobre matéria de interesse do Tribunal, elaborando resumos pertinentes;

VI – acompanhar o presidente do Tribunal em visita ao Congresso Nacional bem como os demais ministros desta Corte em audiências, sabatinas, reuniões e qualquer ocasião que requeira o acompanhamento da Assessoria;

VII – recepcionar parlamentares em visita ao Tribunal.”

Leia também:

STJ diz que nunca tratou com Jucá sobre nomeação da irmã do senador

Em um cenário de incerteza, você precisa de um guia. Ao invés disso, estão escondendo a verdade de você. Leia AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 41 comentários
    1. Em sendo assim, a Rosinha muda o entendimento da 2ª instância, para prevalecer o cumprimento da pena a partir da 3ª instância – STJ. Fica tudo em casa, novamente.

  1. Alguns dos “ministros”desse STJ, todos indicados politicamente, estão sempre de plantão para melar alguma investigação contra um desses ladrões de “colarinho encardido” como o Romero “Suruba

  2. A consultoria do Jucá para depois de perder o mandato entra aí, como pedágio dessa ponte! Mesmo sem mandato, essa desgraça tem a esperança de permanecer ‘livre’ para o lobby de estancar a san

  3. Vamos aguardar o procedimento da irmã do Sr. Jucá, antes de condená-la pelo irmão que tem. Não podemos julgar Abel pelo caráter do Caim. O tempo dirá e a gente que fique de olho. #BoraVotar17

  4. O que ela vai fazer é trafegar informações privilegiadas para o bandido do Romero Jucá poder usar para chantagear alguém em troca de dinheiro. É a natureza do “Suruba Caju”!!!

  5. Olhando essa Descrição de Cargo, fica clara a oportunidade de redução de mão de obra que temos na máquina pública, é só mais uma função de M… que NÃO FAZ NADA E NÃO AGREGA NENHUM VALOR