Israel tenta se aproximar de ruralistas brasileiros

O premiê de Israel, Binyamin Netanyahu, convidou João Martins da Silva Junior, presidente da CNA –principal entidade do setor agropecuário brasileiro– para uma reunião no Rio, relata Thais Bilenky na Folha.

Segundo a assessoria da CNA, Silva recusou porque já tinha uma viagem programada com antecedência na data, 31 de dezembro.

O gesto de Netanyahu ocorre em meio à preocupação do agronegócio com a intenção manifestada por Jair Bolsonaro de transferir a embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém, como os EUA fizeram.

Os ruralistas temem represálias comerciais de países árabes, que juntos representam o segundo maior comprador de proteína animal brasileira. Em 2017, as exportações do Brasil para esses países somaram US$ 13,5 bilhões.

Comentários

  • Helliton -

    Ninguém que vende commodities tem que se preocupar com clientes pois o mesmo não tem valor agregado nenhum. No máximo se preocupa com preço e produtividade evitando excessos de produção.

  • Marcelo -

    Ora, o Brasil tem no agro um ster importantíssimo mas não vai ficar atrelado apenas aos seus interesses. Não existe "os árabes" e sim diversos países. Jerusalém capital de Israel e lá nossa e

  • Fernando -

    Nao sei a preocupação dos agronegócio com a ameaça de países árabes não comprar carne brasileira. Se não comprar do Brasil, vai comprar de quem? O mundo não ta tão cheio de oferta de carne n

Ler 85 comentários