ACESSE

Ives Gandra: independência dos poderes não permite que Bolsonaro consulte Toffoli

Telegram

Ives Gandra Martins considera que a ideia de Jair Bolsonaro de consultar Dias Toffoli antes de enviar projetos de lei ao Congresso só pode ocorrer de maneira “informal e temática”, mas nunca para buscar antecipar resultados no STF sobre a constitucionalidade de regras específicas.

“É ótimo que haja o diálogo entre eles, é ótimo as conversas que possam ter. Mas a independência dos poderes não permite que oficialmente o presidente do STF diga que esse projeto pode ou não ser apresentado. Se o presidente do STF disser por antecipação que algo é inconstitucional, é evidente que estará interferindo, mesmo que a pedido, no outro poder”.

Ele lembra que, em outros governos, já foram firmados “pactos republicanos” nos quais os três poderes apresentaram, de forma conjunta e oficial, propostas de emenda à Constituição alterando a estrutura do Estado ou o funcionamento do sistema federativo.

Em casos como esse, o entendimento “é extremamente útil, porque os poderes devem ser independentes, mas harmônicos”, segundo o advogado.

Será que o novo presidente se dobrará à velha política? Entenda aqui

Comentários

  • Alcir -

    Como eu só leio O Antagonista, gostaria de saber se já existe algum grupo pedindo impedimento de Bolsonaro? Lindbergh e seus miquinhos amestrados onde estão? Xeque mate!

  • OBSERVADOR🇧🇷 -

    Como assim? O bolso queria conselho do petista reprovado na magistratura e libertador do dirceu???

  • Observador777 -

    Dr. Ives tem razão, mas a idéia do Jair é válida e pode ser implementada em questões muito importantes de forma não oficial e sem o compromisso do poder judiciário.

Ler 137 comentários