Senado aprova atentado ao direito de opinião e à liberdade de imprensa

O Senado aprovou hoje o esdrúxulo direito de resposta a pessoas que se sentirem “ofendidas” por meios de comunicação. Além de tentar calar a imprensa (fato por si só gravíssimo), o texto, que vai à sanção de Dilma, pretende relativizar a verdade.

A partir de agora, não importa se publicamos aqui e-mails com as negociatas de Marcelo Odebrecht ou extratos bancários provando que o filho de Lula recebeu dinheiro de um lobista. Basta que ambos se sintam” ofendidos”, para terem “direito de resposta”.

“Ao ofendido em matéria divulgada, publicada ou transmitida por veículo de comunicação social é assegurado o direito de resposta ou retificação, gratuito e proporcional ao agravo”, diz o texto.

O Senado aprovou um atentado ao direito de opinião e à liberdade de imprensa. Um atentado, portanto, à Constituição. Os senadores responsáveis por tal vergonha — em especial, o honesto Roberto Requião — são uma excrescência e podem pedir “direito de resposta” ao Antagonista, porque continuaremos a repetir que eles são uma excrescência, eles são uma excrescência, eles são uma excrescência.