Janio Rousseff

No psicodrama da Folha de S. Paulo, Janio de Freitas reprovou publicamente o editorial “Jair Rousseff”, sobre a irresponsabilidade fiscal dos dois presidentes.

Para o colunista, o editorial equivale ao apoio de seu jornal à ditadura:

“Um caso exemplar se tornou, na Folha, tabu que assumo a responsabilidade de romper, como outros que este jornal no passado me permitiu desrespeitar.

Trata-se do empréstimo, não sei se apenas episódico, de veículos da Folha à repressão na ditadura. Desde a redemocratização, essa colaboração substantiva e indigna é uma tinta pegajosa e indelével lançada contra a Folha, com justos motivos. Como sentença moral restaurada a cada atitude reprovável por determinados segmentos leitores (…).

A procedência do editorial ‘Jair Rousseff’ pode ter sido o abuso de função. Como pode ter sido um aprofundamento, no pior rumo, da queda de asa para a direita introduzida ainda por Otavio Frias Filho.”

É curioso que o colunista não tenha pensado em acusar seus patrões quando eles ainda estavam vivos.

Leia mais: Combo O Antagonista+ e Crusoé: comece a ler por apenas R$ 1,90
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 67 comentários
TOPO