Janot é 13?

Gilmar Mendes disse limpidamente que Rodrigo Janot, ao se recusar a investigar a VTPB, acobertou Dilma Rousseff:

“Vem o despacho do procurador determinando o arquivamento, sintomaticamente no dia 13, deve ser mera coincidência. E diz que não há o que investigar porque a campanha já se encerrou, quando nós não estamos falando de ilícitos eleitorais. Não tem nada a ver com este tema. O que nós estamos cogitando é de eventuais ilícitos criminais de ordem societária, falsidade e até estelionato contra a própria campanha. Ora, o Ministério Público a toda hora está pedindo cassação de mandato de vereadores, de prefeitos, de governadores, de senadores. Então isto vale apenas para a campanha da presidente Dilma?”.

E mais:

“O parecer é ridículo. Não tem sustentação jurídica. Recomendar ao tribunal eleitoral que aja de forma pacificada? Sabe o que isso representa? É como se a gente dissesse o seguinte: para resolver um conflito entre o sequestrador e a vítima a polícia não deveria intervir porque assim o sequestrador leva a vítima e com isso o assunto está resolvido”.

Perguntado se o despacho de Rodrigo Janot foi fruto de um “acordão”, Gilmar Mendes respondeu na lata:

“Não vou fazer psicografia de despacho. Não me cabe. Agora, que a fundamentação vai de infantil a pueril é evidente”.

Ele é 13?