JANOT, EXCLUSIVO: “COMEÇAMOS O JULGAMENTO PERDENDO DE 6 A 5”

Rodrigo Janot, procurador-geral da República até 17 de setembro, participa nesta noite da festa de 4 de Julho na Embaixada dos Estados Unidos, em Brasília.

Acompanhado da mulher, é abordado a todo instante para selfies.

Com exclusividade, ele conversou com Diego Amorim, de O Antagonista. Disse estar aliviado com o resultado do julgamento no STF, em torno da delação da JBS:

“A expectativa não era boa. Começamos o julgamento perdendo. Havia uma ameaça: estava em 6 a 5 no sentido oposto (o de permitir que o plenário do Supremo pudesse rever os termos dos acordos de delação premiada acertados com os procuradores e homologados pelo juiz relator).”

Questionado sobre o que fez muitos ministros mudarem de ideia, Rodrigo Janot respondeu:

“Muita conversa, muita conversa…”

Sobre sua sucessora, Raquel Dodge, ele comentou:

“Espero que faça um bom trabalho.”

“Fazer um bom trabalho é continuar o do senhor?”

“Não tem como ela voltar atrás”, respondeu.

O procurador-geral afirmou que deve tirar algo em torno de quatro meses de férias quando deixar o cargo. A primeira viagem será por Portugal e Itália, acompanhado da mulher, da filha e dos netos.

“Não tirei férias nesse tempo todo”, disse.

E depois?

“Volto para o cargo de subprocurador. Vou precisar do cargo, vou apanhar muito.”

Minutos depois da conversa, Janot posava para mais selfies, ao som de “Garota de Ipanema” instrumental.

Janot e selfies na embaixada americana

Faça o primeiro comentário