JANOT QUER FATIAR A ORCRIM

Há uma manobra que tem de ser detida.

Rodrigo Janot pediu ao STF para fatiar o inquérito do quadrilhão em quatro partes: uma para investigar o PT, outra para investigar o PP, outra para investigar o PMDB do Senado e a última para investigar o PMDB da Câmara.

Diz o Valor:

“A avaliação é de que a divisão dos temas permitirá averiguar com mais precisão as condutas dos envolvidos nas fraudes”.

Teori Zavascki conduziria apenas um desses inquéritos. E os outros? E se, por exemplo, Ricardo Lewandowski fosse sorteado para ficar com o inquérito sobre o PT?

A ORCRIM é uma só. Ela não pode ser fatiada.

Faça o primeiro comentário