ACESSE

Jaques Wagner: "São relógios absolutamente simples"

Telegram

Jaques Wagner, principal alvo da Operação Cartão Vermelho, convocou a imprensa para uma coletiva e disse, entre outras coisas, o que levaram de seu apartamento durante o mandado de busca e apreensão:

“Levaram o Ipad, um computador no escritório que eu nunca usei e a escritura pública do meu apartamento e da chácara que tenho em Andaraí.”

O ex-governador e atual secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia também fez um comentário sobre os 15 relógios levados por agentes da Polícia Federal.

“Espero que ela [a delegada] mande periciar, porque ela disse que são objetos luxuosos. Na perícia, seguramente ela vai ver o valor dos relógios. São relógios absolutamente simples, eu gosto de relógios. Não tem nenhum luxo. Acho estranho ela ter dito isso sem ter feito perícia nenhuma.”

Comentários

  • Kaofanan -

    Em relação ao Sr. Wagner, isso é apenas a ponta de um iceberg! A PF e o jornalismo sério/investigativo, precisam periciar o histórico/linha de tempo dessa persona não grata, principalmente na década de 80 quando ele era supervisor de manutenção no Pólo Petroquímico de Camaçari-Ba e presidente do Sindiquímica. Analisem a sua trajetória política a partir de 1985, quando aconteceu a greve geral no pólo e o Sr. Emílio Odebrecht teve aquele encontro promissor com o sindicalista Lula na residência do então prefeito Mario Covas em São Paulo. Após essa reunião estava firmada a parceria entre a Odebrecht/PT e a petroquímica nacional começou a pertencer à organização Odebrecht, dando origem à Braskem! O Sr. Wagner tem muito a explicar sobre essas conquistas da Odebrecht. Por exemplo: citando apen

  • paulo -

    Nesse partido (quadrilha) só tem FDP ladrão, não tem um que se salve.

  • cultivam -

    Che Guevara e Fidel Castro ostentavam Rolexes. Fidel usava dois deles ao mesmo tempo. Acho que era para prestigiar o operariado relojoeiro suíço... Com certeza era isso.

Ler 45 comentários