JBS vai processar holding dos irmãos Batista por prejuízo com corrupção

O BNDES conseguiu aprovar, na assembleia extraordinária de acionistas da JBS, a abertura de uma ação de responsabilização contra a holding J&F, dos irmãos Joesley e Wesley Batista. Eles são acusados de causar prejuízos à empresa por causa dos crimes delatados à PGR em 2017.

O banco (que detém 22% da JBS) ficou isolado na assembleia, mas conseguiu a aprovação porque a J&F (controladora com 40%) foi impedida de votar, após arbitragem.

Segundo o Valor, o fundo SPS Capital foi um dos minoritários que votaram contra a abertura da ação, por entender que já há uma arbitragem em curso para discutir os eventuais prejuízos causados pelos Batista em razão dos crimes admitidos em acordo de delação. Nessa arbitragem, o SPS processa a J&F.

Em nota, a J&F Investimentos ressaltou “a confiança de todos os acionistas minoritários da JBS, que deixaram isolado o voto de um acionista a favor do ingresso de ação de responsabilidade em face dos controladores, em Assembleia Geral Extraordinária”.

Leia mais: EXCLUSIVO: A PARTICIPAÇÃO DE BOLSONARO NA OPERAÇÃO EM FAVOR DA JBS
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 10 comentários
TOPO