Jean Wyllys relata ‘rotina de difamação e ameaças’

O El País noticia que a Comissão Interamericana de Direitos Humanos, vinculada a OEA, demandou proteção ao deputado federal reeleito Jean Wyllys, do PSOL do Rio de Janeiro.

O parlamentar fez um longo relato sobre “rotina de difamação e ameaças”.

Eis alguns trechos:

“Desde o início do primeiro mandato, sou alvo de fake news e campanhas difamatórias que tentam me associar à pedofilia e me colocar como ameaça para as famílias e inimigo de parte da população, particularmente dos cristãos. Para isso, atribuem a mim projetos de lei inexistentes e declarações que nunca fiz, usando vídeos editados, montagens de fotos, notícias falsas e deturpação de informações. (…)

As constantes ameaças de morte que recebo há anos, e que passaram a incluir referências explícitas à minha família, se intensificaram especialmente durante o processo de impeachment da presidenta Dilma e depois do assassinato da Marielle, minha colega e amiga, me obrigando a pedir escolta oficial e circular em carro blindado, restringindo meus movimentos inclusive durante a última campanha. Não posso ir a lugar nenhum sem a escolta, porque essas são as condições para me proteger, de modo que é como se eu estivesse em cárcere privado sem ter praticado crime nenhum, sendo eu a vítima. Isso tem afetado muito minha saúde física e emocional.”

Este é o assunto desta semana. E da próxima semana. Você tem mesmo as melhores informações a respeito? CLIQUE AQUI

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

Ler comentários
  1. Otávio disse:

    Esse sujeito é intragável. Falso, dissimulado, mau caráter e acha que pelo fato de ser homossexual está livre de críticas. É um perfeito idiot@. O tão ruim quanto a velha política!

  2. Jurandyr disse:

    aaiiinnn...ninguem fala mal do Pabllo vittar

  3. Nataniel disse:

    Mas xingar todo mundo de fascista e cuspir nas pessoas ele acha lindo.

Os comentários para essa notícia foram encerrados.