JEC visita Dilma

JEC esteve com Dilma na manhã deste domingo, no Palácio do Alvorada.

Devem ter tratado da “estratégia de defesa” da presidente no Senado.

Bom para nós.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

  1. Devem imaginar o modelo britânico em que a queda do primeiro ministro pressupõe a queda de todo o parlamento e novas eleições. Infelizmente aqui não é assim. Temos um sistema de político que já era fragmentado e ficou ainda pir nos 14 anos petistas em o governo financiou esta fragmentação política com objetivo de conseguir apoio no congresso e se eternizar no poder. Os ingleses acertaram no prognóstico, mas erraram na prescrição por desconhecer nossa realidade. Ninguém discorda que novas eleições seriam o ideal, mas fazer isto exige renúncia ou decisão do TSE que não estão disponíveis.

  2. Ler mais 80 comentários
    1. Devem imaginar o modelo britânico em que a queda do primeiro ministro pressupõe a queda de todo o parlamento e novas eleições. Infelizmente aqui não é assim. Temos um sistema de político que já era fragmentado e ficou ainda pir nos 14 anos petistas em o governo financiou esta fragmentação política com objetivo de conseguir apoio no congresso e se eternizar no poder. Os ingleses acertaram no prognóstico, mas erraram na prescrição por desconhecer nossa realidade. Ninguém discorda que novas eleições seriam o ideal, mas fazer isto exige renúncia ou decisão do TSE que não estão disponíveis.

    2. Concordo com E ( 5 hs atrás) Se pensarmos que só 36 dos parlamentares foram eleitos REALMENTE pelo povo… O resto veio no comboio do voto proporcional,fica claro que uma reforma política é essencial e urgente para o bem do país… Mas uma pergunta que não pode calar :como a reforma deve ser feita pelos próprios parlamentares………..acham mesmo que eles vão querer largar o osso ,quando o fundo partidário e de + de 286 milhões fora todas as benesses… Só em 31 de fevereiro……..

    3. As invejosas da primeira-dama Marcela Temer KATIA ABREU – FEIA, NAMORADEIRA e DÓLAR DILMA ROUSSEF – CRIMINOSA, MENTIROSA e DO-PADA GLEISE HOFFMAN – BONITINHA, ORDINÁRIA e DA-PROPINA MARINA SILVA – MELANCIA, OPORTUNISTA e DA-SELVA FEMI-NAZIS- RECALCADAS, V@ADIAS e DA-VIDA MONICA IOZI – SEM SAL, SEM GRAÇA, DO-PT ARTISTAS GLOBAIS – VERBA ESTATAL, LEI ROUANET e DO-GOVERNO Hoje em dia se a mulher, não for v@gabunda e não correr atrás da FAMA a todo custo e não rezar pela cartilha da Esquerda Bolivariana ela é atacada pela nossa “MÍDIA” ACORDA BRASIL! 1

    4. Para uma nova eleição isenta de corruptos, 75% dos parlamentares que aí estão não poderiam ser candidatos. Correríamos o risco de tudo continuar na mesma. O que realmente acontecerá.

    5. Eleições gerais é justamente o que um grupo de senadores de esquerda está propondo como emenda constitucional neste momento. Coincidência com a Economist? Essa revista dirigida pela esquerda fabiana britânica não me engana.

    6. meu comentario é p quem ainda usa lógica: como Temer pode dar cecrto mancomunando com FARC (forças armadas revolucionarias da Colombia) — MAIOR GRUPO NARCOTRAFICANTE DO MUNDO! SEU PRINCIPAL NEGÓCIO: NARCOTRAFICO! COM BASES EM TERRITORIOS BRASILEIROS, que juntamente com Venezuela, abastecem o MUNDO?

    7. Essa gente pensa que está no 1ro mundo. Deveriam dar opinião ao Obama , , principalmente em relação a Síria e. ..aos que estão morrendo , nas fugas dos países e no mar. APESAR DOS QUE ESTÃO AQUI NO 14mundo, temod só um problema. E só tirar a quadrilha do pt que tudo se resolve.

    8. Isso é papo de lulistas e marinistas. Temer tem a chance de fazer um governo sem conchavo com empreiteiras e outras grandes empresas e pode fazer algo de bom como Itamar Franco. Tem um período de um ano e meio. Quem vocês querem eleger para os próximos 20 anos?

    9. Pode soar absurda as propostas do The Economist, mas é uma insanidade acreditar que os mesmos políticos e partidos que produziram o caos no Brasil, agora irão conduzir o país à recuperação. Francamente Antagonista, nem vocês podem acreditar nisso!

    10. Isso mesmo! Replico. praça Maidan 15 minutos atrás Ou estão mal intencionados, ou muuuito mal informados, acreditando que eleições são a legitimação de um processo democrático. É preciso existir um pais democrático; instituições controladas pela sociedade civil; imprensa livre e independente; partidos programáticos e definidos; um estado à serviço da população e não se servindo dele: enfim, anos de lutas e conquistas politicas para eleição se tornar uma afirmação e não um circo midiático.

    11. Concordo. Replico. Paulo Sergio 6 minutos atrás O Brasil está tão desprestigiado no exterior que mandam para cá seus piores correspondentes. Será que são tão topeiras que ainda não entenderam o que está acontecendo? Deveriam consultar o Antagonista pra não falar bobagem.

    12. O Brasil está tão desprestigiado no exterior que mandam para cá seus piores correspondentes. Será que são tão topeiras que ainda não entenderam o que está acontecendo? Deveriam consultar o Antagonista pra não falar bobagem.

    13. Ou estão mal intencionados, ou muuuito mal informados, acreditando que eleições são a legitimação de um processo democrático. É preciso existir um pais democrático; instituições controladas pela sociedade civil; imprensa livre e independente; partidos programáticos e definidos; um estado à serviço da população e não se servindo dele: enfim, anos de lutas e conquistas politicas para eleição se tornar uma afirmação e não um circo midiático.

    14. Essa gente anda ouvindo Marina demais. Diogo e Mario, explica par eles como as coisas funcionam por aqui, que temos uma constituição e que ela esta sendo respeitada e tb qto custa uma eleição e os riscos num momento como esse que a população está tão avessa aos políticos. Desenha pra eles Antagonistas.

    15. Que voltem então as antigas cédulas (sem smartmatic) com supervisão do povo. Não entendo pq a presa em saber resultados se só tomam posse em Janeiro. Gilmar Mendes a frente do STE, vai fiscalizar bem, creio eu!

    16. Pois é. Eu acho triste que uma revista deste porte não se dê ao trabalho de antes verificar a viabilidade de novas eleições antes de escrever essa besteira. Sinal dos tempos?

    17. Ouviram só petistas e membros da esquerda para fazer a reportagem. Não ouviram juristas e gente mais seria. Logo, se trata de uma revista que informa muito mal seus leitores. Não presta. Pode ser jogada no lixo, ou usada para recortes de artes.

    18. E quem eles pensam que são para dar palpite no nosso país? Não dão conta nem dos problemas deles. A imprensa brasileira tem que parar com esse complexo de inferioridade e ficar dando ouvidos a essa gente, como se eles fossem os donos da verdade absoluta. Esses correspondentes internacionais só escrevem bobagens, vi a entrevista de 3 fiquei de cara com tanta imbecilidade e falta de conhecimento sobre o Brasil.

    19. Na democracia, uma “minoria” ruidosa está no lucro. Por acaso há governo sem oposição? E mais, surgirão novos líderes e novos parlamentares da lâmpada de Aladim? De um dia para o outro? Já chega nossa imprensa e vários setores falando besteira, não precisamos dos palpites estrangeiros, embora, na maioria das vezes, concorde com a The Economist.

    20. Off topic: Parte da ciclovia da Av. Niemeyer, inaugurada em janeiro, desabou. Podiam aproveitar e demolir a malfadada obra do Paes, que obstrui parcialmente a vista para o mar.

    21. Qualquer um que trabalhe no Economist só poderá escrever artigo sobre o Brasil após comprovar que sabe o que é – 1. Mortadela 2.Condução coercitiva e japonês da Federal 3. Safadeza 4. Pedalada Fiscal 5. Tiririca 6. Pixuleco, Luleco, Bandilma, Brahma e “a jararaca” 7. República de Curitiba 8. Eduardo Cunha 9. Dona Xepa 10. O maridão de p@u grosso do Glenn Greenwald.

    22. Novas eleições só se for nas cédulas de papel, porque a Anta da presidente vetou o voto impresso??? Porque as urnas eletrônicas são fraudáveis e com elas as ditaduras continuaram elegendo seus sucessores fazendo o Povo de tonto. Eleições só com Voto Impresso, voto eletrônico é Golpe.

    23. Eu não quero a sonsa da Marina Silva como presidente do meu país. Chega de PTralhas travestidos de cordeiros. Marina Silva é a típica candidata-melancia: verde por fora e vermelha por dentro. A mim não engana! Vá de retro, assombração vermelha!!!

    24. Novas eleições é uma insanidade sem tamanho, independente de ser uma afronta a CF. Se uma pessoa está com o cartão estourado, gasta mais do que ganha, ele pode esperar 1 ano para por a casa em ordem? Eleição em outubro significa posse em janeiro e novos ministros começando a trabalhar só em março. O pior é que todo ex-petralha que ainda é petralha no fundinho da alma acha que Marina (ou talvez até Lula) vai ganhar. Lula será preso e Marina não tem dinheiro nem capacidade para aguentar uma campanha política que custa uma fortuna e que vai por ser telhadinho de vidro à prova.

    25. O único ponto positivo desta publicidade negativa na imprensa internacional, é que os togados do STF iram ficar em uma enorme pressão. A coisa que “jurista” mais é apegado, além de dinheiro é claro, é sua vaidade. A vergonha internacional que eles serão expostos quando a imprensa mundial começar a se perguntar porquê o judiciário ainda não fez nada? porque um juiz de 1º instância faz muito mais do que 11 juízes do STF? porque no mensalão o STF deixou passar o Lularápio e sua quadrilha? e o TSE? Vai ser uma vergonha escancarada.

    26. Se Temer for impedido, certamente teremos novas eleições. Portanto, acho que os antagonistas já deveriam trabalhar com esta hipótese, levantando a ficha dos supostos futuros candidatos. Como a classe política está péssima, teremos de procurar igual agulha no palheiro. Reforma política já!!!!!

    27. A The Economist desconhece a realidade brasileira. Jornalistas brasileiros também não. Atores de Redes de TV também não. O Brasil real não é Ipanema e Leblon. Nem Oscar Freire. . É uma miséria total: um favelão !!!!

    28. Pouco tempo atrás a The Economist defendia a Dilma e agora adotou o discurso de eleições gerais da Marina e do PSOL. Também defendem abertamente, entre outras coisas, a liberação da maconha, a união de mesmo ssexo e todo tipo de fantasia de gênero. A The Economist, desde pelo menos a defesa de Kerry contra a reeleição de Bush, repete a “party line” da esquerda mais radical sem nenhuma vergonha.

    29. O que o Brasil precisa e, em caráter de emergência, é de uma reforma política que acabe como o sistema partidário oportunista, com o voto proporcional e que reduza a quantidade de cargos em todos os níveis da administração pública e o consequente tamanho da máquina e regras claras para evitar o aparelhamento…

    30. Marina Silva seria uma perfeita presidente para os Estados Unidos da América do Norte !!!!! The “dream woman” ! Cheia de sonhos, uma mulher sonhática e selvática !!!

    31. A The Economist não conhece o Brasil real. Ela não sabe, por exemplo, que eleitores aqui ainda vendem o voto; que votam por um bolsa esmola; que quando recebem alguma benfeitoria do Estado acham que estão recebendo presente (o que é uma obrigação); etc. etc. O Brasil Real é muito diferente do que intelectuais como Olavo Carvalho (não gosto do mesmo: é muito vip pra minha estatura) e muitos outros que desconhecem o real país que banânia é.

    32. Por que os “jornalista”, sempre que querem defender algo de podre, terminam por se contradizer? Se o sistema eleitoral é maluco e a classe política trai o cidadão, a eleição não ocorreria nesse sistema maluco e os eleitos não iriam continuar traindo? Além do mais, a “escravidão”, a “ditadura”, tudo já superado. Esqueceram de culpar Pedro Álvares Cabral.

    33. num acredito que essezamericanu também estejam com fome ! pelo sim e pelo não, não custa nada mandar para ele(s) um sanduba de jabá e meia-quarta de garapa de pega-pinto.

    34. Que vontade que essas pessoas têm em ignorar o que está na Constituição. O que eles não entendem – ou fingem não entender – é que esta é a vontade de Lula, o absolutista. O Estado NÃO É LULA. O Estado NÃO É DILMA.

    35. Novas eleições com estas urnas eletrônicas inauditáveis e com apuração secreta é uma fraude e é o maior golpe de todos. Isto já aconteceu no 2o turno da eleição presidencial em 2014. Vamos deixar que aconteça de novo?? Ninguém fala nada a respeito disso…

    36. eles podem até estarem enganados com relação a achar que novas eleições mudaria tudo num passa de mágica, mas que estamos precisando urgentemente de pessoas de boa índole no comado do país, ah isso é inegável. Todo setor esta cheio de velhacos……o que faremos ?

    37. O povo não está pedindo novas eleições e sabe o quanto lhe custaria este novo processo. O povo pediu o impeachment! E pedirá outros, se necessário for e no momento oportuno. As eleições serão as já programadas, no tempo certo. E sabemos muito bem em quem não iremos votar!

    38. O Antagonista, a prioridade é tirar o pt do poder e romper com essa classe política totalmente corrupta, prender todos os criminosos. Mas penso que, talvez seja necessário começar do zero mesmo!!!

    39. Existem coisas q so funcionam no campo das ideias. E o tal do ideal versus real. Na pratica, sao aquelas… Mantendo as mesmas leis, quem garante q novas eleicoes trarao politicos melhores?

    40. É assim que se resolve os problemas nos países como a Grã-Bretanha. Não se fica sangrando durante quatro anos. Dissolve-se o Parlamento e elege-se novos representantes. O partida da Maoria, governa. Simples!

    41. DOIS O episódio Collor foi descoberto, o Mensalão, o Petrolão, foi descoberto. De qualquer forma, será um avanço ao país as 10 medidas de combate a corrupção. Esse país ainda tem conserto.

    42. UM Antes era falado que o maior esquema de corrupção do país, foi o episódio Collor. Depois foi noticiado os esquemas do Maluf, onde muitos diziam que o Maluf era o maior corrupto do país. Surgiu o Mensalão, que era dito o maior esquema de corrupção do país. Agora aparece o Petrolão, o maior esquema de corrupção do planeta. Futuramente, surgiram mais esquemas de corrupção, com cifras maiores? Eu até acredito que não. Ser corrupto hoje, além do cara ser mau caráter, ele é burro. Por mais debaixo dos panos que ele faz a falcatrua, uma hora a falcatrua será descoberta.

    43. UM Antes era falado que o maior esquema de corrupção do país, foi o episódio Collor. Depois foi noticiado os esquemas do Maluf, onde muitos diziam que o Maluf era o maior corrupto do país. Surgiu o Mensalão, que era dito o maior esquema de corrupção do país. Agora aparece o Petrolão, o maior esquema de corrupção do planeta. Futuramente, surgiram mais esquemas de corrupção, com cifras maiores? Eu até acredito que não. Ser corrupto hoje, além do cara ser mau caráter, ele é burro. Por mais debaixo dos panos que ele faz a falcatrua, uma hora a falcatrua será descoberta.