J&F recorre a xará de papa

A J&F, que controla a JBS, contratou o advogado e ex-procurador Eugênio Pacelli –homônimo do papa Pio XII– para tentar impedir que o acordo de leniência da empresa vá por água abaixo.

Se a delação de Joesley Batista e outros executivos da JBS for cancelada, há risco de que a leniência –uma espécie de “delação premiada da pessoa jurídica”– também seja. Pelo acordo, a J&F deverá pagar multa de mais de R$ 10 bilhões em 25 anos.

“Estamos mostrando que o acordo de leniência é de interesse público e não do Ministério Público. Ignorar uma negociação de mais de R$ 10 bilhões levará à quebra da empresa e impedirá que os danos causados ao erário sejam ressarcidos”, disse Pacelli a O Globo.

 

 

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

  1. Como sempre, o Antagonista se mostra brilhante ao descobrir que o advogado da J&F é homônimo do Papa. Descoberta importantíssima. Logo anunciarão um homônimo do Neymar, do Trump ou de outra celebridade na equipe que defende o Temer.

Ler mais 9 comentários
  1. Como sempre, o Antagonista se mostra brilhante ao descobrir que o advogado da J&F é homônimo do Papa. Descoberta importantíssima. Logo anunciarão um homônimo do Neymar, do Trump ou de outra celebridade na equipe que defende o Temer.

  2. Não adianta mais. Parece que os magarefes ainda não perceberam, mas, se conseguirem (se é que conseguirão) sair da cadeia, terão que abrir novo açougue e começar tudo de novo. É que os advogados, pela quantidade que eles têm contratados, já terão levado tudo em honorários. Como se diz nos frigoríficos, “não sobrará carne nos quartos”.

  3. TOMARA QUE CANCELEM ISSO QUE QUE CONFISQUEM ESSES FRIGORÍFICOS DO SATANÁS QUE SERÃO DEPOIS COMPRADOS POR OUTRAS EMPRESAS PAGANDO PROPINA PARA MICHEL DOS CONSÓRCIOS FRAUDADOS.