ACESSE

João Amoêdo defende STF e aumenta divergências no Novo

Telegram

João Amôedo, um dos fundadores do Novo e candidato ao Planalto pelo partido em 2018, replicou no Twitter um artigo do advogado Eugênio Pacelli, publicado no Jota, com o título “Em defesa do STF e dos tribunais”.

“Não podemos confundir calúnia, difamação e intimidação, feita de forma sistemática, orquestrada e profissional, inclusive com financiamento, com liberdade de expressão. É disso que se trata o inquérito em curso no STF”, comentou Amoêdo em seguida.

Ontem, como registramos, a bancada do Novo na Câmara pediu a Edson Fachin para ingressar na ação da Rede que visa arquivar o inquérito das fake news.

Entre os deputados do partido, a avaliação predominante é a de que os ataques feitos pelos bolsonaristas nas redes sociais precisam ser investigados, mas não por meio do inquérito tocado por Alexandre de Moraes no STF. O posicionamento de Amoêdo na manhã de hoje acirrou ainda mais os ânimos internos do partido.

Leia também: BOLSONARISTAS NA MIRA DO STF

Comentários

  • EGIDIO -

    Não deveria nem ser chamado de inquérito. É um lixo, uma aberração jurídica, algo que assusta estudante de Direito, autoritarismo nojento. Um estagiário ruim não faria isso. Golpistas sem brio.

  • Eduardo -

    É mais um novo do velho, cheira a 1930 o getulismo, faz que vai, não vai e acaba fondo... A declaração de ontem cheira a adesismo.

  • Nestor -

    Quem defende o STF BANDIDO ÉH !!!!

Ler 117 comentários