JOESLEY GASTOU MEIO BILHÃO COM DOIS JATINHOS E DEU CALOTE NO CORRETOR

Telegram

Contratada por Joesley Batista para intermediar a compra de dois jatos Gulfstream num total de R$ 450 milhões, a empresa Elijet Participação cobra agora na Justiça a comissão pelo negócio: R$ 32,6 milhões.

O Antagonista obteve cópia da ação de execução, que traz um instrumento de confissão de dívida assinado pelo dono da JBS, que deixou a cadeia na semana passada.

No processo, os donos da empresa alegam que a primeira contratação para a compra de um Gulfstream GV-SP 550 foi “verbal” e que Joesley deixou de pagar a corretagem.

Para evitar novo calote, foi feito um contrato para a aquisição da segunda aeronave, ainda mais moderna, o Gulfstream 650-ER – então o jato executivo mais moderno do mundo.

Mesmo assim, Joesley não pagou o devido.

Comentários

  • Aldo -

    Contratos verbais podem ser válidos, desde que sejam comprovados. Se ele admitiu o fato...

  • Ex-microempresário -

    Informação: aviões novos tem fila de espera, não é pagar e levar. Estes aviões eram usados. O primeiro deles, G-550, foi fabricado em 2011.

  • Observadordepirata -

    Estranho. Não é mais fácil procurar o fabricante e comprar? Além do mais, essa comissão me parece escandalosamente alta.

Ler 64 comentários