Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Jorginho Mello confunde Covax com Covaxin

Senador trocou nomes do consórcio da OMS e da vacina indiana
Jorginho Mello confunde Covax com Covaxin
Reprodução/TV Senado/YouTube

Jorginho Mello (PL-SC) confundiu nesta sexta (11), na CPI da Covid, o consórcio mundial Covax com a vacina indiana Covaxin.

Randolfe Rodrigues disse ao colega: “A única exceção do presidente da República foi para a Covaxin, da Precisa. Porque essa não teve autorização da Anvisa e ele fez contato, né”.

Jorginho interrompeu: “Esse é outro acordo que ele tinha prazo internacional para entrar, não vamos entrar nessa discussão”.

Randolfe retrucou: “Só que não tinha acordo. Era a mais cara [das vacinas]”.

Mello: “Era um acordo internacional que (sic) o Brasil estava participando”.

Randolfe: “Não, não, o senhor está confundindo (…) A Covax Facility que era [é] um acordo internacional, com a Covaxin, [da] Bharat Biotech, que tem um laboratório aqui no Brasil chamado Precisa, que tem a vacina mais cara de todas”.

Covax é um consórcio mundial, conduzido pela OMS, de distribuição de vacinas, especialmente aos países mais pobres. O Brasil, como sócio pagante, tinha a opção de comprar vacinas para até 50% de sua população por meio do consórcio, mas optotu pela cota mínima, de 10%.

Covaxin é o nome de uma vacina contra a Covid produzida pela farmacêutica indiana Bharat Biotech. Ela recebeu, na sexta passada (4), aprovação de importação da Anvisa com várias condicionantes. Uma delas é ser aplicada inicialmente em no máximo 1% da população brasileira. O pedido de importação é do Ministério da Saúde.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO