Josué e o tamanho do Estado

Sonia Racy, no Estadão, diz que não havia lógica em Josué Alencar ser vice de Geraldo Alckmin.

Em termos de política econômica, recorda, “Josué pensa diferente da maior parte dos empresários brasileiros – que são a favor de um Estado mínimo”.

A colunista cita uma entrevista, do ano passado, em que o filho de José Alencar ponderou que o Estado mínimo “não é solução para um país que tem as desigualdades que tem o Brasil”. Ele acredita, sim, em Estado forte, com a ressalva de “não ser balofo”.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 42 comentários
  1. Esse canalha quer Estado forte para poder mamar mais nas tetas do BNDES, do BB e da Caixa!
    Quem sabe, Estado forte para cobrar impostos exorbitantes dos seus concorrentes, enquanto a empresa dele se beneficiaria de perdões no CARF, vista grossa da SRF, MPs aprovadas no Congresso, pouca fiscalização.

  2. Em resumo, o empresário que muitos políticos desejam como vice além de ser filho do homem que foi vice do projeto criminoso de poder é um empresário com visão retrógrada. A política no Brasil não faz o menor sentido.

  3. Ele podia dobrar seus pagamentos tributários e de suas empresas para fortalecer o estado. Na ligação de sua família com o lularápio foram mais beneficiados do que prejudicados.

  4. Alguém por favor informe a esse jênio que o Estado grande, inchado, sugador de recursos, é a maior causa das desigualdades, cobrando impostos escorchantes dos mais pobres para distribuir, via BNDES e outros mecanismos, para os mais ricos. Como ele. Ahhhhh…. entendi.

  5. Universidades Públicas,
    Saúde Pública,
    Bolsa familia,
    Bolsa empresario (BNDES),
    Impostos elevadíssimos,
    Perdão de dívidas de sonegadores ( e nenhum confisco de bens ou prisões),
    Salários e aposentadorias de funcionários públicos acima do teto …
    ??????????
    O QUE QUEREM É FAVORECER VAGABUNDOS

  6. Sonia Racy, funcionaria do Doria e PSDB, correndo pra proteger Alckmin ao relativizar perda do Vice. Imaginem se fosse o Bolsonaro que tivesse perdido esse vice? O Antagonista de Enio Mainardi teria dito que o capitao fracassou, perdeu, está isolado e outras ladainhas.

  7. A questão não é estado grande ou pequeno. Isto são consequências. O debate sobre liberalismo é muito atrasado no Brasil. O máximo que os políticos conseguem articular é “estado mínimo”, “neoliberalismo”, “grande engolindo o pequeno”. Os caras estão lá em 1700 ainda, no Thomas Hobbes ainda.

  8. O empresário Josué Alencar acredita em estado grande
    como solução para as desigualdades que tem o Brasil e
    só aceita ser candidato a vice na chapa com Lula.
    Precisa mais, é um empresário fascistão, não tem ligação
    nenhuma com o país muito menos com a democracia.

  9. Empresário brasileiro – os que trafegam nas altas esferas de poder – são fãs incondicionais do capitalismo de compadrio. Por conta disso têm verdadeira ojeriza do termo “Estado Mínimo”. Querem um Estado gordo e generoso – com eles – para que possam se perpetuar no poder.

  10. Ninguém advoga por estado mínimo. Isso é idiotice de meia dúzia de jornalistas esquerdistas que ficam colocando palavras na boca dos outros. É necessária uma profunda reforma das leis que regem o Estado, focada em mecanismos de eficiência e controle prévio dentro da máquina. (cont …)

  11. Claro! Sem o Estado “forte”, como o suposto empresário iria se tornar um dos “campeões nacionais” do assalto a nosso dinheiro a juros subsidiados via o “Amigo”, dono do BNDES? Quem tem um “Amigo” como esse consegue demonstrar sua “comPeTência” aos tontos como nós que os sustentamos!

  12. BOBAGENS DE UMA JORNALISTA RASTEIRA E SIMPLISTA COMO É ESTA MULHER !
    ESTE EMPRESARIO É EXATAMENTE DO TAMANHO E DA MENTALIDADE DO ESTADO, SAO CASADOS E BEM CASADOS .
    O PAI, LUCROU MILHOES COM A ABERTURA P. CHINA DE PROSUTOS TEXTEIS AO TEMPO DE LULA . FALIU A IND. TEXTIL EM SP E ELE LUCROU MUITO NISTO

  13. Ele tem razão, todos países do mundo, sem exceção,têm suas Estatais Estratégicas. Esse papo de Estado mínimo e modinha para cair no conto do vigário internacional.Agora as Estatais brasikeiras deverao6ser geridas vomo uma Estatal Norueguesa, sem ingerência politica e sindical nos quadros de direção

  14. Apenas outro que nasceu em berço esplêndido (ou com o orobó para a eclipse lunar de hoje). Nunca fez nada na vida, ganhou tudo de mão beijada e mama no governo, como todo empresário. Já tá de bom tamanho não ter pôsto tudo a perder.

  15. ESTE FILHO DA PUT@ fale em destruir a concorrência é isso
    .
    BARREIRA DE ENTRADA.
    .
    O Estado grande e seu alto custo E AS REGULAMENTAÇÕES exemplo as leis tributárias, SÃO UMA BARREIRA para o surgimento e crescimento de empresas, que são forçadas a terem uma grande estrutura só para ficar uptodate.

  16. Deveriam fazer uma reportagem sobre essa familia, aqui em BH ninguem gostava de seu Pai como empresario, diziam seus funcionarios, foi trabalhador, os pobres tinha trabalhar muito, era exigente, falam somente o bom, os ruins não falam nada.

  17. Estado forte significa Estado inchado pelos pelegos petistas que quase destruíram a Petrobras e o resto do país junto.
    Em todos os países desenvolvidos não estado inchado e incompetente como no Brasil.
    Privatização Já!

  18. Pronto.
    A mesma receita para perpetuar a bandidagem do erário: Estado “Forte”.
    A vida inteira o Brasil teve ESTADO FORTE e qual o resultado?
    DESIGUALDADE.