Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Juiz condena advogada por expor nas redes médico que se recusou a prescrever "remédio do presidente"

Juiz condena advogada por expor nas redes médico que se recusou a prescrever “remédio do presidente”
Bolsonaro defende o medicamento mais uma vez

O juiz Guilherme de Macedo, da 2ª Vara Cível de São Paulo, condenou a advogada Adelaide Rossini de Jesus por ter exposto nas redes sociais o médico Pedro Artur Mendes de Andrade, depois que o profissional se recusou a lhe prescrever cloroquina.

Na ação, Andrade relatou que, em 26 de maio de 2020, encontrava-se no plantão no Pronto Socorro do Hospital Ana Costa, quando atendeu Adelaide.

A advogada reclamava de frio e tosse, disse que não tinha interesse em fazer o teste de Covid e apenas pedia a prescrição de cloroquina e azitromicina.

Após examiná-la, o médico concluiu que Adelaide apresentava “sinais vitais bons” e sugeriu um eletrocardiograma. A paciente, porém, disse que queria apenas tomar “remédio do presidente”, insistindo na prescrição como forma profilática de tratamento.

Como ele se recusou a prescrever o medicamento, a advogada publicou no dia seguinte no Facebook a identidade do médico e uma série de acusações. Na sentença, o magistrado determinou ainda a exclusão da postagem.

Leia a ÍNTEGRA da decisão:

Leia mais: Pois é, nada mudou da esquerda para a direita.
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO