ACESSE

Justiça condena ex-chefe de gabinete de Beto Richa por propina da Odebrecht

Telegram

A Justiça Federal de Curitiba condenou o ex-chefe de gabinete de Beto Richa Deonilson Roldo ao entender que ficou comprovado o pagamento de propina pela Odebrecht que favoreceu integrantes do governo do tucano. O ex-governador é réu em outra ação penal, que ainda está em tramitação.

 

A investigação, conhecida como caos piloto, trata de corrupção no governo do Paraná e foi alvo da 53ª fase da Lava Jato.

Roldo foi condenado à pena de 10 anos e 5 meses de regime inicial fechado pela prática dos crimes de corrupção passiva e fraude à licitação, além de pagamento de multa.

Já o empresário Jorge Theodócio Atherino, operador financeiro do grupo político que comandava o estado do Paraná, também foi condenado pela prática do crime de corrupção passiva. O juiz aplicou para Atherino a pena de 4 anos, 9 meses e 15 dias, para cumprimento em regime inicial semiaberto, além de pagamento de multa. Ambos foram absolvidos das imputações do crime de lavagem de dinheiro.

Não temos medo de cúmplices de hackers Saiba mais

Comentários

  • Claudio -

    Toda a força para nossos juízes e promotores de primeira instância, principalmente. O Brasil precisa muito de vocês. Não deixem que Brasília os impeça de fazer a verdadeira justiça.

  • Marcus -

    Tem de chegar no Beto Richa e no Pepe Richa, os chefes da quadrilha.

  • Josias -

    Hibernando?

Ler 13 comentários