Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Juiz dá dez dias para Arthur Virgílio se manifestar sobre suposta calúnia contra Omar Aziz

Em outubro, a 2ª Vara Cível de Brasília já havia mandado excluir o post de Twitter no qual o tucano diz que o presidente da CPI da Covid cometeu crime
Juiz dá dez dias para Arthur Virgílio se manifestar sobre suposta calúnia contra Omar Aziz
Foto: Pedro França/ Agência Senado

O juiz Renato Coelho Borelli, da 15ª Vara Federal Criminal, recebeu queixa-crime contra o ex-senador e ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio Neto (foto) por suposta calúnia e difamação contra Omar Aziz.

Com isso, Virgílio Neto vai ser investigado. Assim, o tucano responderá ação penal por calúnia e difamação. O juiz deu 10 dias para Virgílio se defender.

“Encontram-se presentes os pressupostos processuais e condições da ação, podendo-se extrair de todo o arrazoado, e do conjunto probatório reunido até o presente momento, elementos que evidenciam a materialidade do(s) crime(s) e indícios de autoria, os quais justificam a instauração do processo pena”, disse o magistrado.

Em 22 de agosto, o tucano publicou: “O senador Omar Aziz pediu Habeas Corpus ao Supremo Tribunal Federal para não ser preso pela acusação de ter distribuído documentos sigilosos da CPI da Pandemia para uma emissora de televisão, o que é criminoso. O STF negou”.

Em outubro, a 2ª Vara Cível de Brasília já havia mandando excluir o post no perfil do Twitter do tucano no qual diz que Aziz cometeu crime. No caso da exclusão do post, o então presidente da CPI da Covid-19 entrou com uma ação no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios (TJDFT) contra o tucano.

Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO