ACESSE

Juiz manda Carlos e Eduardo excluírem mensagens que ligam Jean Wyllys a esfaqueador de Bolsonaro

Telegram

O juiz Diogo Barros Boechat, do 5º Juizado Especial Civil do Rio, mandou Carlos e Eduardo Bolsonaro excluírem publicações que associavam Jean Wyllys a Adélio Bispo, o esfaqueador de Jair Bolsonaro em setembro de 2018.

As mensagens dos filhos de Bolsonaro republicavam acusações feitas pelo ativista Luciano Carvalho de Sá, conhecido como Luciano Mergulhador, a um blogueiro bolsonarista.

O ativista disse que o ex-deputado do PSOL foi mencionado por Adélio em uma conversa durante a greve dos caminhoneiros, em 2017, quando os dois apareceram juntos em uma foto.

Ouvido pela PF, Mergulhador não manteve a versão –ao contrário, indicou que não teve nenhum tipo de conversa com Adélio no momento da foto.

Leia também: STF x governo

Comentários

  • Aldo -

    A venda do mandato para o suplente e a ida repentina para a Espanha deu origem a todo tipo de rumor,

  • Maria -

    Leões de teclado são assim mesmo: mentirosos e covardes. Todos eles.

  • Valdomiro -

    O sistema não quer que cheguem aos mandantes do atentado. Porque o Adelio não pode dar entrevista? Porque as ligações dele são blindadas? Porque os celulares não foram confiscados? Porque?porque .....

Ler 26 comentários