ACESSE

Juiz manda médica apagar vídeo com informações "inverídicas e alarmantes" sobre cloroquina

Telegram

O juiz Dener Carpaneda, do Tribunal de Justiça do Espírito Santo, determinou que a médica Priscila Coelho Rabelo Machado apague de suas redes sociais postagens em que ela acusava a Prefeitura de Baixo Guandu de colocar a população em risco ao se recusar a comprar cloroquina e hidroxicloroquina para o tratamento de pacientes com Covid-19.

Em vídeos publicados em suas redes, a médica afirmou que o prefeito Neto Barros (PC do B) deixou de comprar os medicamentos para o hospital em que ela trabalha em razão de suas divergências com Jair Bolsonaro.

Na gravação, Priscila chama a cloroquina de “pílula da vida”.

Em sua decisão, o magistrado entendeu que não é função da prefeitura fornecer os medicamentos para uma unidade estadual de saúde e, por isso, Priscila estaria divulgando informações “inverídicas e alarmantes”.

Leia também: EXCLUSIVO: MORO ATACA

Comentários

  • Ruy -

    ... o (mau) exemplo vem de cima ...

  • lvaro -

    O( Juiz Denner Carpaneda está se intrometendo onde não deve.

  • Marcos -

    Está terminantemente proibido qualquer ato, publicação ou divulgação no Brasil sobre a cura ou a possibilidade de cura do Covid-19. Agora se for pra criticar, acusar, apavorar, etc está tudo liberado.

Ler 87 comentários