Cunhado de Roseana não será preso por destruir provas

O Estadão informa que a Justiça Federal negou pedido de prisão preventiva da Procuradoria da República contra o ex-secretário de Saúde do Maranhão Ricardo Murad, cunhado Roseana Sarney. Murad teve de entregar o passaporte e está proibido de deixar São Luís.

Ele é investigado pela PF na Operação Sermão aos Peixes, que apura desvio de R$ 1,2 bilhão da verba destinada à rede pública de Saúde do Estado. Na terça-feira, foi conduzido coercitivamente à PF e depôs por 15 horas.

A prisão de Murad foi requerida depois que a PF encontrou indícios de que ele incinerou provas e retirou documentos de casa. A decisão da Justiça é coerente, considerando que nada aconteceu ao caçula de Lula que transferiu provas de seu escritório para o de seu advogado dias antes da busca e apreensão da PF.

Coerentemente absurda.