ACESSE

Juiz solta PM que matou turista espanhola

Telegram

O juiz que concedeu liberdade provisória ao PM Davi dos Santos Ribeiro, que matou a turista espanhola María Esperanza Jiménez Ruiz, na favela da Rocinha, disse que “o custodiado estava trabalhando, possui imaculada ficha funcional, não havendo indícios de que solto possa reiterar o comportamento criminoso ocorrido à luz do dia.”

De fato, na contabilidade dos turistas assassinados no Rio de Janeiro, os bandidos ganham de longe dos policiais.

Comentários

  • Elvia -

    Sobre o PM que atirou em um veículo que furou uma barreira policial e lamentavelmente acertou em uma turista espanhola, só me expliquem uma coisa: o que faz uma pessoa querer ver a miséria da miséria de um país como uma atração turística? O país está, hoje, nas manchetes do mundo por suas favelas e pela violência aqui reinante? O que leva uma empresa de turismo a promover uma "excursão" deste tipo? Com que sentido? Não era uma pesquisa sociológica. O que leva um motorista a não parar em uma barreira policial? Os policiais são orientados a não atirar. Se ele atirou deve ter tido razão ou ordem. Essas perguntas ninguém faz. Lamento pela senhora de 67 anos. Com 67 anos preferiria visitar o belo, o agradável e o gostoso. Nunca a miséria alheia.

  • Silvio -

    Até que enfim uma noticia boa Parabens para o JUIZ

  • Valdecir -

    PARABÉNS AO MAGISTRADO. DE FATO, DE VEZ EM QUANDO COMO DISSE UM COMENTARISTA, O JUDICIÁRIO MUDA PARA O LADO BOM DA FORÇA.

Ler 128 comentários