Assine
Acesse
Acesse o Antagonista+ Acesse a Crusoé

Juíza autoriza condução coercitiva de Luiz Marinho a CPI em São Bernardo

Comissão da Câmara Municipal investiga supostas propinas em obras da OAS durante a gestão do petista na cidade; Marinho diz ver 'perseguição política'
Juíza autoriza condução coercitiva de Luiz Marinho a CPI em São Bernardo
Foto: Reprodução, YouTube da Jovem Pan

A Justiça autorizou nesta segunda-feira, 23, a condução coercitiva do petista Luiz Marinho, ex-prefeito de São Bernardo do Campo, para prestar depoimento como testemunha na CPI da OAS na Câmara Municipal.

A decisão é da juíza Daniela de Carvalho Duarte, da 5.ª Vara Criminal de São Bernardo, que atendeu a um pedido da comissão. A magistrada entendeu que a convocação do ex-prefeito foi regular.

Em operação desde agosto de 2020, a CPI mira supostas propinas em obras contratadas durante a gestão de Marinho, eleito em 2008 reeleito em 2012.

Os vereadores já ouviram Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e o ex-superintendente administrativo da empreiteira, José Ricardo Breghirolli. Ambos disseram ter conhecimento do pagamento de vantagens indevidas, mas não citaram beneficiários dos supostos repasses.

Hoje presidente do diretório paulista do PT, o ex-prefeito nega irregularidades. Marinho já afirmou que vê nos membros da CPI “instrumentos para a perseguição política” e criticou os trabalhos em meio à pandemia da Covid.

Clique aqui para ler a decisão da coercitiva.

Mais notícias
TOPO