ACESSE

Julgamento sobre buscas em escritório de advogado de Adélio é suspenso

Telegram

A maioria dos desembargadores que compõem a Segunda Seção do TRF-1 votou hoje pelo envio ao STF de uma ação sobre a legalidade de buscas no escritório de Zanone Manuel de Oliveira Júnior, advogado de Adélio Bispo de Oliveira.

Quatro dos seis integrantes do tribunal já votaram a favor do encaminhamento da ação ao STF, registra o G1.

O julgamento, no entanto, foi suspenso por um pedido de vista apresentado pela desembargadora Mônica Sifuentes.

O resultado, portanto, não é definitivo e, em tese, ainda pode ser alterado, pois os desembargadores podem mudar seus votos.

O julgamento no TRF-1 trata de um pedido para destravar a investigação que busca descobrir quem banca a defesa de Adélio.

A AGU já se manifestou pela continuidade da apuração, iniciada pela PF, mas travada em março pelo desembargador Néviton Guedes a pedido da OAB, que alega sigilo da relação entre cliente e advogado.

O novo golpe dos hackers (agora contra nós). LEIA AQUI

Comentários

  • Oswaldo -

    Tudo bem, é preciso mesmo descobrir o mandante.Mas o que adianta uma busca agora, depois de tanto tempo? Deve-se procurar outro meio.

  • Rogemon -

    Impressionante o complô que está sendo montado para que a verdade não apareça. Dinheiro, celulares, lap-tops apreendidos e após quase 1 ano, ainda nada se sabe do que neles se continha. Absurdo!!

  • Marcia -

    a desembargadora que viaja muito e acumula processos? Quem indicou essa sra?

Ler 23 comentários