Júlio Camargo, operador de Dirceu

O Antagonista já tinha revelado aqui que o delator Júlio Camargo operava para José Dirceu, assim como Milton Pascowitch. Agora, em depoimento à Justiça Federal, o próprio Pascowitch confirma que sucedeu Camargo no papel de intermediador de contratos da Petrobras.

Júlio Camargo está na gênese dos contratos de sondas para o pré-sal. Foi representante da Samsung, da Mitsui e da Pirelli. Conseguia recursos nos bancos japoneses e é quem acusa Eduardo Cunha de receber a propina de R$ 5 milhões que fundamenta a iminente denúncia da PGR.

Entender que Camargo agia em nome de Dirceu ajuda a entender todo o resto.