Júlio Marcelo contra indicaçōes políticas

A operação da Lava Jato no TCE do Rio de Janeiro animou a posse de Júlio Marcelo de Oliveira na presidência da Associação Nacional do Ministério Público de Contas.

No seu discurso, ele baterá ainda mais duro na necessidade de que os Tribunais de Contas não sejam abrigo para protegidos — ou cúmplices — de políticos.

Faça o primeiro comentário