Júlio rememora Arno

Júlio Marcelo de Oliveira, procurador do TCU, rememora Arno Augustin, que calou um “motim” no Tesouro Nacional, quando técnicos alertaram em vão, para as ilegalidades e as consequências graves dos desastres de Dilma.

“Eles sabiam muito bem o que estavam fazendo”, reforça “o cara”.

Arno é parte do impeachment. Ficará para a história.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;

Ler 17 comentários
  1. Agamenon, as autoridades incompetentes e omissas resolveram encarar a tragédia da ciclovia com espírito esportivo e decidiram aproveitar o trecho desabado para as provas olímpicas de salto com vara de 50 metros, com trocadilho, fazendo o favor.

  2. Caro LuizP, hoje a realidade político-institucional brasileira só consegue ser deglutida por quem age de maneira ética e de direito, se vier na forma de troça jocosa, e quiçá mundana. Agamenon trata dos assuntos sem a superficialidade que os mesmos clamam. É consideravelmente o melhor articulista furico-auricular deste país. Parabéns! Agamenon Mendes Pedreira e seu alter ego, um tal de Marcelo Madureira.

  3. Sinceramente, considero que textos desse tipo estão fora do contexto deste espaço. Este por exemplo, é sem graça e desrespeita as pessoas sérias que aqui vem para combater essa quadrilha que tomou conta do governo. O trabalho de vocês é muito bom, essencial e deve continuar a ser assim.