Jungmann critica unificação de pastas

Em sua última entrevista como ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann disse que “talvez fosse melhor” não unificar sua pasta com a da Justiça, como Jair Bolsonaro vai fazer.

“Não é equívoco [unificar as pastas], mas se continuasse focado talvez fosse melhor”, afirmou Jungmann ao apresentar um balanço de seu ministério, criado por Michel Temer em fevereiro deste ano.

Ele destacou as 1.632 operações da Polícia Federal, que levaram a 8.737 prisões. Na gestão Bolsonaro, a PF voltará ao Ministério de Justiça, comandado por Sergio Moro.

Temos uma chance única de começar a limpeza do Judiciário. LEIA AQUI

Comentários temporariamente fechados.

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem.

Ler mais 75 comentários
  1. Jungmann é extremamente competente. Duas noras depois do esfaqueamento já tinha descoberto que se tratava de um lobo solitário. Nem o FBI conseguiria fazer esta descoberta tão rapidamente.

  2. Unificação de pastas demanda corte de funcionários, enxugamento da máquina. E quem já está lá, ou tem alguma influência que gostaria de manter, não gosta da união. Seria isso?

  3. E o Battisti, seu monga. Como deixou escapar?? Que planejamento pífio que fizeram?? Até as freiras carmelitas já sabiam que o Jair iria expulsar o meliante. Só você que não?? Deixou ele pirulita

    1. Justamente, e a equipe que ele montou é de primeira linha. Nunca este país teve tanta gente especializada e competente nesse Ministério

    1. Isso mesmo! Esse sujeito é um incompetente. Nem para político esse Jungmann serve pois não tem representatividade nenhuma. Se aposenta e some.

  4. A experiência de separar as pastas não deu certo, mas a falha foi justamente pela incompetência daqueles que estavam a frente das mesmas. Juntando-as, com Moro no comando. será 100% eficiente.

  5. Esse Jungmann devia tomar vergonha na sua car e ir dar palpite errado lá para as suas nêgas. Este TRASTE foi um total incompetente na gestão daquela pasta de triste lembrança. Cala-te, Magda!

    1. Eram todos cúmplices. Para aquela turma o lema era “quanto pior melhor “para continuarem com as promessas estapafúrdias fazendo os incautos de idiotas