Justiça autoriza prorrogação de segundo inquérito sobre facada em Bolsonaro

O juiz Bruno Savino, da 3ª Vara Federal de Juiz de Fora, autorizou a prorrogação do segundo inquérito que apura o eventual envolvimento de terceiros na origem do atentado cometido por Adélio Bispo de Oliveira contra Jair Bolsonaro, em 6 de setembro.

O pedido partiu da PF e foi corroborado pelo MPF. O prazo ainda será definido. No primeiro inquérito, a PF concluiu que Adélio agiu sozinho no dia do ataque.

O delegado Rodrigo Morais, porém, decidiu aprofundar as investigações em busca de conexões do criminoso. Uma das frentes de apuração, como revelou a Crusoé, é um possível envolvimento de membros do PCC.

Comentários

  • Pedro -

    Só pegar este tal de adélio e deixar nas mãos de alguns profissionais, vai contar até o dia que saiu da chavasca. Tá na cara que não agiu sozinho, vai ver o tal de braço armado não é o mst e

  • Alexandre -

    e o (s) gabinete (s) visitado (s) por Adélio? isso tbm conta rs

  • RobertoRJ -

    Como já era esperado, nenhuma pista sobre os mandantes do crime. Até agora não sabem quais os gabinetes visitados por Adélio em suas idas ao Congresso. Jungmann cumprindo sua missão

Ler 26 comentários