Justiça bloqueia até R$ 37 mi de Agnelo e Filippelli por superfaturamento em construção de estádio

A juíza Acácia Regina Soares de Sá, da Justiça do DF, determinou o bloqueio de até R$ 37 milhões do ex-governador do DF Agnelo Queiroz (PT) e do ex-vice-governador Tadeu Filippelli (MDB), por propinas e superfaturamento na construção do Estádio Nacional de Brasília.

Também tiveram bens bloqueados Jorge Luiz Salomão (R$ 7 milhões) e Luiz Carlos Alcoforado (R$ 7,4 milhões). A Via Engenharia e Fernando Queiroz tiveram R$ 19,3 milhões bloqueados, segundo a decisão.

A decisão atendeu parcialmente a pedido do Ministério Público do DF, que denuncia a dupla por improbidade administrativa. Segundo o MP, Agnelo e Filippelli “solicitaram e receberam propinas do superfaturamento das obras do Estádio Nacional, violando os princípios e deveres de impessoalidade, lealdade e moralidade administrativa”.

A magistrada entendeu que há “indícios de que, somente em relação às instalações elétricas, houve um superfaturamento no montante superior a 40.000.000,00 (Quarenta milhões de reais)”.

A NOVA CHANCE DO '02' NA GUERRA DA COMUNICAÇÃO. Saiba mais
Mais notícias
Comentários desabilitados para este post
TOPO