Justiça bloqueia bens de Jorge Picciani

A 4ª Vara da Fazenda Pública do Rio determinou o bloqueio de bens de Jorge Picciani, o presidente afastado da Alerj, e de quatro ex-conselheiros do Tribunal de Contas do Estado, informa O Globo.

A decisão também afastou Marcelo Santos Amorim, casado com uma sobrinha de Luiz Fernando Pezão, do cargo de subsecretário de Comunicação do governo do estado, além de bloquear seus bens.

A sentença bloqueou R$ 7,88 milhões em bens dos quatro ex-conselheiros (Aloysio Neves, José Gomes Graciosa, José Maurício Nolasco e Marco Antonio Alencar) e R$ 5,91 milhões de Picciani.

De acordo com a denúncia do MP-RJ, os quatro ex-conselheiros enriqueceram ilicitamente em seu período no TCE-RJ, e o deputado estadual é citado como peça central no esquema que viabilizou os desvios.

Deixe seu comentário

Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem;
Tempo de publicação: 4 minutos

200

Ler mais 15 comentários
  1. “Milícia invade e faz loteamento em espaços públicos na zona oeste do Rio/Terrenos irregulares chegam a custar R$100 mil. Moradores dizem que se sentem acuados(…). Os domínios da milícia de Santa Cruz vão muito além da venda ilegal de gás, da tv por assinatura ou da exploração de transporte irregular; a grilagem de áreas públicas vem sendo comum no bairro da zona oeste do Rio (…). As casas à venda em pleno espaço público começaram a ser erguidas há dois anos.(…)”
    [g1.globo.com/rio de janeiro/27/04/2018]