Justiça condena bispo evangélico a 20 anos de prisão por estuprar adolescente

A Justiça do Distrito Federal condenou o bispo evangélico João Batista dos Santos a 20 anos e 6 meses de prisão pelo estupro de uma adolescente 13 anos. Os abusos foram cometidos a pretexto de “cura gay”, segundo a decisão. Ele é bispo da Igreja Evangélica Ministério Arca Deus Presente.

De acordo com o Ministério Público do DF, a pena foi agravada por causa da influência religiosa que Santos exercia sobre a vítima.

Na denúncia, os promotores relataram que o bispo chegou a dizer que amava a menina e pretendia se casar com ela. Mas, depois que ela revelou ser homossexual, ele começou a ungir o corpo dela com óleos e praticar os abusos.

João Batista dos Santos já estava em prisão preventiva desde fevereiro, por causa desse caso. Ele já foi condenado duas vezes por violação sexual mediante fraude, segundo o MP do DF.

Leia mais: EXCLUSIVO: em vídeo, Marcelo Odebrecht explica o esforço da companhia para contar com os préstimos do “amigo do amigo de meu pai” -- como Toffoli era conhecido na empreiteira
Mais notícias
Comentários
Os comentários não representam a opinião do site; a responsabilidade é do autor da mensagem. Em respeito a todos os leitores, não são publicados comentários que contenham palavras ou conteúdos ofensivos. Tempo de publicação: 4 minutos
Ler 29 comentários
TOPO